Doses vencidas da vacina astrazeneca foram aplicadas no AM

Quase 600 doses vencidas da vacina AstraZeneca são aplicadas no AM, diz jornal

Pelo menos 594 doses vencidas da vacina AstraZeneca foram aplicadas no Estado do Amazonas. A denúncia é da Folha de São Paulo e se baseia em registros oficiais do Ministério da Saúde.

Segundo a reportagem da Folha, até o dia 19 de junho, as vacinas com prazo de validade vencido foram usadas em mais de 1.500 cidades brasileiras. Trinta e uma delas ficam no Estado do Amazonas.

Os dados obtidos pelo jornal Folha de São Paulo mostram que Manicoré é o município amazonense no qual mais doses vencidas da Astrazeneca foram aplicadas, um total de 104 doses. A capital Manaus vem logo depois, em segundo lugar, com 86 doses vencidas aplicadas.

O Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra Covid-19 informa que quem tomou vacina vencida precisa se revacinar em pelo menos 28 dias depois de ter recebido a dose com data de validade expirada, para não comprometer a eficiência da imunização.

Sobre as responsabilidades, a reportagem relata ainda que os lotes em questão foram repassados pelo Governo Federal aos estados, inclusive ao Amazonas, entre janeiro e março, antes do vencimento da data de validade.

À Folha de São Paulo, o Ministério da Saúde informou que acompanha rigorosamente as datas de validade das vacinas repassadas e que a distribuição e aplicação são de responsabilidade de estados e municípios.

Sobre a situação do Amazonas e da capital Manaus, a equipe da BandNews Difusora FM entrou em contato com o Governo do Amazonas e com a Prefeitura de Manaus e aguarda posicionamento.

Em entrevista à rede BandNews FM, o ex-diretor do Departamento de Imunização e Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde e pesquisador da Fiocruz, Júlio Croda, disse que a vacinação com imunizante com prazo de validade vencido não é algo extremamente problemático e que não deve prejudicar muito a eficácia do imunizante.

Segundo o pesquisador Júlio Croda, o imunizante da AstraZeneca é produzido com adenovírus e não perdem a capacidade de induzirem a imunização mesmo passando do prazo limite indicado no lote. O especialista da Fiocruz afirma que não é preciso que essas pessoas tomem uma terceira dose, mas é preciso observar e acompanhar as pessoas que tomaram a dose vencida.

Ele cita que o monitoramento é importante, assim como o acompanhamento das pessoas que tomaram duas doses de fabricantes diferentes, mas que reforça que não existe uma recomendação de uma terceira dose.

A rede BandNews FM listou os lotes e você pode conferir abaixo se a sua vacinação foi feita fora da data de validade:

  • 4120Z001 – 29 de março
  • 4120Z004 – 13 de abril
  • 4120Z005 – 14 de abril
  • CTMAV501 – 30 de abril
  • CTMAV505 – 31 de maio
  • CTMAV506 – 31 de maio
  • CTMAV520 – 31 de maio
  • 4120Z025 – 4 de junho

O lote da vacina pode ser visto na carteira individual de vacinação. Quem tiver recebido uma injeção que seja parte dos oito lotes de AstraZeneca que estão fora de validade deve procurar uma unidade de saúde.

Além dos imunizantes que tinham a validade vencida, outras 114 mil doses da vacina AstraZeneca que foram distribuídas a estados e municípios dentro do prazo de validade já expiraram. Atualmente, o imunizante é o mais usado no Brasil, respondendo por 57% das doses aplicadas neste ano.

A Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas esclarece que todos os lotes de vacina que foram encaminhados pelo o Ministério da Saúde, via Programa Nacional de Imunização (PNI), foram distribuídos em tempo oportuno aos municípios, que são os responsáveis pelo armazenamento, aplicação e informação oficiais do Ministério da Saúde.

A FVS-AM realiza o monitoramento junto às Secretarias Municipais de Saúde em relação ao controle de estoque de vacina, de acordo com lote e data de vencimento e, não há registro, por estas secretarias, de aplicação de doses com data de validade vencida.

No entanto, a coordenação estadual do PNI está monitorando junto aos municípios para verificar se pode ter ocorrido falha de registro no sistema de informação e quais as medidas que serão estabelecidas a partir do resultado desta análise.

A Secretaria Municipal de Saúde de Manaus (Semsa) informou que, desde o início da campanha de imunização contra a Covid-19, não houve registro de lotes vencidos na Divisão de Imunização do Município (Divim), nem a aplicação de qualquer dose fora do prazo de validade.

A secretaria esclareceu que todos os lotes recebidos são devidamente registrados nos sistemas de informação, onde também são cadastrados os dados do vacinado, local e hora da aplicação da dose, além dos dados do vacinador. As informações são repassadas ao Ministério da Saúde, para monitoramento e transparência do processo de vacinação. A Semsa vai apurar, junto ao DataSus, a possibilidade de erros nos registros no sistema do Ministério da Saúde.

Além disso, a Semsa orienta que, em caso de dúvidas, os usuários podem abrir manifestação junto à Ouvidoria Municipal do Sistema Único de Saúde (SUS), por meio do telefone 0800-092-1603 e 98842-6835, exclusivo para mensagens de WhatsApp.

Da redação
Foto:  Divulgação/AFP

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email