Variante Gama e Delta

Variante gama é predominante no AM, mas especialistas alertam sobre avanço de mutação mais transmissível

Uma ação de testagem em massa para detectar casos de Covid-19 nas portas de entrada da capital revela que a variante Gama ainda é predominante apesar da circulação de outra mutação no país, a Delta.

O balanço divulgado pela Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas, nessa terça-feira (27), mostra que dos mais de oito mil e novecentos testes realizados, 39 foram confirmados com a infecção.

De acordo com a coordenadora da ação, Evelyn César, todos os casos positivos são rastreados e as pessoas orientadas a manter o isolamento social:

“A ação de vigilância de portos, aeroportos e rodoviárias de Manaus, que iniciou no dia 31 de maio, testou mais de 8 mil viajantes e até agora tivemos 39 casos positivos. Todos esses casos são rastreados pela equipe de vigilância em parceria com a Semsa Manaus. Os seus contatos próximos, principalmente as pessoas que estiveram no mesmo voo, mesmo barco ou ônibus também são rastreadas e testadas”, disse Evelyn.

A mutação Delta é a grande preocupação da Organização Mundial da Saúde e de pelo menos 25 países do mundo.

Buscando deter a propagação da variante Delta, os Estados Unidos decidiu recomendar novamente o uso de máscaras em áreas de alto risco de contaminação.

Variante Gama ainda é predominante no AM

No Brasil, o número de casos de doentes com o vírus identificado na Índia não para de crescer. De acordo com o Ministério da Saúde, já foram identificados 135 casos, em oito estados e no Distrito Federal.

Com base nesses indicativos, o infectologista, Nelson Barbosa, ressalta que os cuidados devem ser redobrados para evitar a chegada da variante ao Amazonas:

“Ela é a variante do momento, já fez muitos casos nos Estados Unidos, tanto que o uso de máscaras voltou. Já tem mais de 20 casos em São Paulo. Aqui no Amazonas, nós ainda não temos notícias dessa variante, mas por isso que é importante fazer esse ‘cinturão’ da vigilância e não deixar essa variante penetrar no estado”, afirmou o infectologista.

A Delta é considerada mais transmissível entre as mutações que surgiram.

Cerca de 3,4 milhões de novos casos de Covid-19 foram identificados na semana de 12 a 18 de julho e a Organização Mundial de Saúde (OMS) alertou, na última semana, que ela deve se tornar predominante no mundo nos próximos meses.

Ouça este conteúdo:

Reportagem: Ricardo Chaves
Foto: Handout