Maioria das ligações para o Samu não apresenta quadro de urgência para envio de unidade móvel em Manaus

Reportagem: João Felipe Serrão

Os 70% dos acionamentos para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, o Samu, são de casos que não necessitam de ambulância, em Manaus.

Um levantamento feito pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), mostrou que no período de janeiro a abril de 2022, o Samu recebeu quase 79 mil ligações em Manaus, e pouco mais de 24 mil apresentavam um quadro de urgência para o envio da unidade móvel.

(Foto: Divulgação/Samu192)

A médica Ana Carmem, que faz parte da equipe de regulação do Samu, destaca que a falta de informação confunde a população que busca o serviço. (Ouça)

O Samu 192 atua com Unidades Móveis de Suporte Básico de Vida (USB), Unidades Móveis de Suporte Avançado (USA), motolâncias, entre outras unidades, de acordo com a gravidade da situação apresentada pelo solicitante.

Outro problema registrado pelo serviço são os trotes, que é aquele telefonema falso feito com a intenção de fazer graça às custas de quem está do outro lado da linha.

Entre janeiro e abril deste ano, Manaus teve mais de 9 mil e 700 trotes ou ligações indevidas para o Samu, segundo a Semsa.

Olivia Queiroz, uma das médicas reguladoras do Samu na cidade, também critica a atitude de mentir sobre o real estado de saúde do paciente no telefonema. (Ouça)

O Samu 192 deve ser acionado em casos como acidentes com vítimas; choque elétrico; suspeita de infarto ou AVC; tentativas de suicídio; afogamentos; entre outros.

Quando não é um caso de urgência ou emergência, os médicos do Samu orientam o solicitante para que busque outra forma de atendimento.

Em casos de trotes, vale lembrar que o artigo 266 do Código Penal Brasileiro classica como crime passar trote para serviços de emergência e o infrator pode pegar de um a seis meses de detenção.

Para crianças e adolescentes que passam trote também há punição prevista.

Segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), esse tipo de ligação é ato infracional gravíssimo e quem o comete deve ser encaminhado para a Vara da Infância e da Juventude para que sejam aplicadas as medidas socioeducativas, de acordo com a gravidade do trote, dentro da legislação vigente.