Após a repercussão negativa entre comerciantes e a população, a Lei que proíbe a distribuição de sacolas plásticas em Manaus deverá passar por uma modificação. O anúncio foi feito pelo líder da Prefeitura na Câmara Municipal, vereador Marcelo Serafim (PSB), nessa segunda-feira (4) em Sessão Plenária da Casa.

Lei das sacolas plásticas: Lei antissacolas tem modificações sugeridas por vereadores após repercussão entre população e comerciantes em Manaus
Fim da distribuição gratuita de sacolas plásticas pelos supermercados, que passarão a ser cobradas, com objetivo de reduzir o excesso de plástico descartado no meio ambiente

A mudança virá por meio de uma emenda assinada por outros 26 parlamentares e libera a entrega de sacolas biodegradáveis e a venda, a preço de custo, das sacolas plásticas por supermercados.

Outra mudança é quanto ao tempo para a adequação e limite de valor cobrado. Segundo o parlamentar, a nova proposta isenta o comércio de pequeno porte da proibição nestes primeiros seis meses. (ouça)

Autor da lei, o vereador Fransuá Matos (PV) voltou a defender o projeto e disse que as emendas são essenciais para evitar que os empresários usem a lei para obter lucro. (ouça)

Uma estimativa do Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias de Material Plástico de Manaus e do Amazonas (Sindplast-AM) repassados à BandNews Difusora na última sexta-feira (01), revelou que a Lei Antissacolas pode gerar cerca de 4 mil desempregos no polo plástico.

Para o presidente da entidade faltou diálogo com o setor para a implantação da Lei. Francisco Brito defende a necessidade de campanhas de conscientização de uso e descarte de plásticos. (ouça)

O novo texto do Projeto de Lei com as novas alterações, deve ser votado e aprovado até a próxima quarta-feira (6).

Reportagem: Ricardo Chaves
Foto: Reprodução/Agência Brasil

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *