Justiça volta a proibir instalação de novos medidores de energia em Manaus

Justiça volta a proibir instalação de novos medidores de energia em Manaus

A Justiça do Amazonas derruba a decisão que permitia a instalação de novos medidores de energia pela concessionária Amazonas Energia.

Na decisão, o desembargador Lafayette Carneiro Vieira Júnior, cita declarações do Instituto de Pesos e Medidas (Ipem) sobre os preços dos novos medidores.

(Foto: Divulgação/TJAM)

A medida considera que os novos medidores tiram a possibilidade do consumidor fiscalizar os próprios contadores. Em um vídeo publicado nas redes sociais o senador Eduardo Braga, autor da ação, comentou a decisão. (Ouça)

Nesta semana os deputados estaduais discutiram sobre Projeto de Lei que proíbe as concessionárias e permissionárias de energia elétrica e água, a realizar a instalação dos medidores do Sistema de Medição Centralizada (SMC) ou Sistema Remoto Similar.

O PL tem autoria conjunta dos deputados estaduais Sinésio Campos, Carlinhos Bessa (PV) e Fausto Junior (União Brasil).

Segundo Sinésio Campos, o sistema de medição, adotado atualmente pela Amazonas Energiahttps://www.bandnewsdifusora.com.br/ale-am-entrega-relatorio-final-da-cpi-da-amazonas-energia-e-mp-am-anuncia-que-vai-iniciar-analise/, não permite o controle e a fiscalização dos medidores pelo consumidor. (Ouça)

A CPI da Amazonas Energia entregou o relatório da comissão para alguns órgãos de fiscalização e controle como o Ministério Público do Amazonas (MPAM), Instituto de Pesos e Medidas do Amazonas (Ipem-AM) e o Instituto de Defesa do Consumidor do Amazonas (Procon-AM).

Da redação