Reportagem: Tawanne Costa.

A Defesa Civil estima que os comércios do interior do Amazonas já se programem com o estoque de alimentos por causa da estiagem de 2024. O órgão também prevê prejuízos nas áreas da saúde, educação e pleito eleitoral deste ano.

O balanço foi divulgado nessa quarta-feira, 06, com o prognóstico da estiagem 2024 para os prefeitos do interior do estado.

O relatório mostra dados e informações sobre as previsões meteorológicas, níveis dos rios e possíveis impactos no estado.

Segundo o secretário executivo da Defesa Civil do Amazonas, coronel Máximo, o comércio deve se programar para o momento de seca.

A estiagem é um fenômeno comum no Amazonas, especialmente nos municípios do interior, e pode trazer consequências como a falta de água para consumo humano, falta de abastecimento de energia elétrica, isolamento de comunidades ribeirinhas, além de dificuldades na agricultura e pecuária.

Outra preocupação é com a área da saúde. Segundo o coronel, caso o Amazonas enfrente uma nova estiagem, não será possível atender todos os municípios com o deslocamento de enfermos em aeronaves. 

Durante a reunião com os prefeitos, o presidente da Associação dos municípios do Amazonas, Anderson Souza, afirmou que a pasta já solicitou apoio do Governo Federal para garantir o acesso a água potável.

A Defesa Civil estima ainda abstenções nas eleições de 2024 por causa da estiagem.

O Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) já está ciente do fato, afirmou Coronel Máximo. 

O objetivo principal desse encontro foi discutir, preparar e garantir os principais serviços essenciais para todos os 62 municípios do Amazonas durante o período de estiagem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *