AO VIVO

Eleições 2022: na reta final para definir candidatos, veja quem pode concorrer ao Governo do AM

Eleições 2022: na reta final para definir candidatos, veja quem pode concorrer ao Governo do AM
Reportagem: João Felipe Serrão com narração de Clara Toledo

Os amazonenses podem ter ao menos 6 opções de candidatos para escolher para o cargo majoritário do Governo do estado. As convenções partidárias já movimentam as eleições no Amazonas e apontam alguns nomes que disputarão o pleito este ano.

Em ordem alfabética, a BandNews Difusora separou os nomes já consolidados como pré-candidatos.

Amazonino Mendes é advogado, empresário e político tradicional do estado. Ocupou o cargo de Governador do Amazonas por quatro mandatos e agora busca a quinta eleição no partido Cidadania. Também conhecido pelo apelido de “Negão”, já foi senador e prefeito de Manaus três vezes.

Em 2020, se candidatou à Prefeitura da capital novamente, mas perdeu a disputa no segundo turno para David Almeida.

Amazonino aposta na experiência como um pilar da candidatura dele, como destacou em entrevista à BandNews Difusora. (Ouça)

Carol Braz é a única mulher pré-candidata ao governo do Amazonas. Ela é a aposta do Partido Democrático Trabalhista (PDT) nas eleições deste ano.

Braz é Defensora pública, ex-juíza e ex-secretária de estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do governo Wilson Lima.

É natural de Manaus e formada em Direito pela UFAM. Ela foi presidente municipal do PSC em Manaus, antes de se filiar ao PDT.

Carol Braz se coloca como terceira via na disputa do Governo do Amazonas. (Ouça)

Eduardo Braga é outro nome tradicional da política amazonense. Ele é senador em segundo mandato e ex-governador do Amazonas.

Braga iniciou a vida política como vereador de Manaus em 1983. Foi deputado estadual, entre 1987 e 1991, e deputado federal.

Ocupou também o cargo de ministro de Minas e Energia no governo de Dilma Rousseff. Agora é pré-candidato a governador pelo MDB nas eleições de 2022, em busca do terceiro mandato como chefe do executivo.

Em entrevista à BandNews Difusora, Eduardo Braga apontou a aliança nacional com o PT como uma oportunidade de, nas palavras dele, reconstruir o Amazonas. (Ouça)

Henrique Oliveira é comunicador e o pré-candidato do Podemos ao governo do Amazonas.

Ele foi eleito vereador de Manaus em 2008. Já em 2010, com uma votação expressiva, conseguiu o cargo de deputado federal.

Em 2014, foi eleito vice-governador do Amazonas na chapa encabeçada por José Melo.

Os dois foram cassados em 2017, acusados de abuso de poder, e foram condenados a oito anos de inelegibilidade.

Mas Henrique reconquistou os direitos políticos após uma decisão do Tribunal Regional Eleitoral.

Ele afirma que, mesmo sem muitos recursos para a campanha, pretende resgatar a imagem junto com o eleitor. (Ouça)

Ricardo Nicolau é deputado estadual e pré-candidato a governador do Amazonas pelo Solidariedade.

Nascido em Manaus, Nicolau ingressou na política como vereador em Manaus em 1996. Ele se elegeu deputado estadual por cinco mandatos.

Comandou a Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) entre 2011 e 2012 e, em 2013, assumiu os cargos de Ouvidor-Corregedor e presidente da Comissão de Saúde da Aleam. Foi candidato à prefeitura de Manaus em 2020, mas não se elegeu.

Ricardo Nicolau também se coloca como uma via alternativa para o eleitor amazonense. (Ouça)

Wilson Lima é o atual governador do Amazonas e busca a reeleição, tendo como partido o União Brasil.

Jornalista de formação, teve destaque midiático ao apresentar um programa de TV.

Em setembro do ano passado se tornou réu no Superior Tribunal de Justiça (STJ) por supostos crimes praticados no contexto do enfrentamento à pandemia da Covid-19, em 2020.

Wilson Lima conta com apoio do prefeito de Manaus, David Almeida.

Nas redes sociais, o atual governador posta vídeos de realizações do mandato e afirma que tem que dar continuidade ao trabalho. (Ouça)

O nome do PSOL para o Governo do Amazonas deve ser anunciado no dia 31 de julho, segundo as lideranças do partido.

Os partidos devem realizar até 5 de agosto convenções para decidir quais candidatos lançarão na disputa pelo governo. Os nomes dos postulantes podem ser registrados na Justiça Eleitoral até 15 de agosto.

O primeiro turno das eleições de 2022 será realizado em 2 de outubro e, caso seja necessário, o segundo turno deve ocorrer em 30 de outubro.

Últimas Notícias