Com esposa de Bruno Pereira e Univaja, CNJ debate mortes do indigenista e de Dom Phillips

Com esposa de Bruno Pereira e Univaja, CNJ debate mortes do indigenista e de Dom Phillips

O Observatório de Direitos Humanos do Judiciário vai debater, às 17h30 desta terça-feira (21/6), os assassinatos do jornalista Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira e deve contar com esposa do indigenista, Beatriz Matos, o advogado da União dos Povos Indígenas do vale do Javari (Univaja), Bruno Marubo, o procurador-geral de Justiça do Amazonas, Alberto Rodrigues do Nascimento Júnior, e a juíza da comarca de Atalaia do Norte (AM) Jacinta Silva dos Santos.

(Foto: Reprodução)

O colegiado vai debater o andamento das investigações sobre o caso com os representantes do Sistema de Justiça e da sociedade que participam do evento.

Ainda no início da tarde desta terça-feira, um grupo de estudantes e professores da Universidade Federal do Amazonas (UFAM) se reuniu para manifestar apoio à garantia da política ambiental e indigenista na região.

O evento é promovido pela Associação dos Docentes da Ufam. Segundo a entidade, Dom e Bruno, se juntam aos mais de 200 ambientalistas assassinados(as) entre 2012 e 2020, estatística que mantém o Brasil como um dos países que mais mata defensores e defensoras do meio ambiente.

Da redação