Pelo terceiro mês consecutivo, o comércio varejista no Amazonas apresenta recuo. Segundo dados do IBGE, no mês de agosto as vendas tiveram redução de 1,5%, na comparação com o mês anterior.

Vendas do comércio amazonense apresentam queda em agosto

Pelo terceiro mês consecutivo, o comércio varejista no Amazonas apresenta recuo. Segundo dados do IBGE, no mês de agosto as vendas tiveram redução de 1,5%, na comparação com o mês anterior.

Houve queda, também, na comparação com agosto do ano passado. O disseminador de informações do IBGE, Adjalma Jaques, conta que a crise econômica afeta os comerciantes. (ouça)

Pelo terceiro mês consecutivo, o comércio varejista no Amazonas apresenta recuo. Segundo dados do IBGE, no mês de agosto as vendas tiveram redução de 1,5%, na comparação com o mês anterior.

Aumento no preço das contas de energia e gás no Amazonas também são fatores que afetam os números do comércio no estado, como destaca Adjalma. (ouça)

Em agosto, o volume de vendas do varejo ampliado, que inclui automóveis, peças e material de construção, também obteve resultado negativo de 0,6%, em relação ao mês anterior, no Amazonas.

A variação porcentual acumulada no ano, de janeiro a agosto, de 4,5%, colocou o comércio varejista ampliado do Amazonas na penúltima posição entre as outras unidades da federação, atrás somente do Distrito Federal.

A comerciante Thays Nobre conta que tem visto o movimento de clientes diminuir. Apesar do momento de crise, Thays acredita em dias melhores para o comércio. (ouça)

No país, o volume de vendas do comércio varejista recuou 3,1% em agosto, na comparação com julho. Mais da metade das atividades comerciais pesquisadas caíram no período.

Os estados com os melhores desempenhos foram o Piauí, Pernambuco e Rondônia.

Reportagem: João Felipe Serrão
Foto: Reprodução/Secom