Siga nossas redes sociais

Unidade de Conservação e áreas indígenas terão sistema de monitoramento ambiental no AM

por Clara Toledo Serafini

 

Por Tawanne Costa

O Amazonas será o primeiro estado brasileiro a usar a base de coleta e armazenamento de dados ambientais para fortalecer o monitoramento da biodiversidade e aumentar a proteção de Unidades de Conservação (UCs) e áreas indígenas.

O SMART é utilizado em mais de 600 áreas protegidas de 55 países, e está em implementação na Reserva de Desenvolvimento Sustentável Igapó, Açú, Rio Madeira, Rio Amapá e Matupiri.

A ferramenta, fruto de uma parceria com a Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional (USAID) e a WCS Brasil, deve auxiliar que os gestores tomem decisões mais rápidas em diversas escalas ambientais.

O diretor da WCS Brasil, Carlos Durigan, explica que a iniciativa deve incentivar a defesa dos territórios indígenas do Amazonas. (Ouça)

A análise automática das informações vai auxiliar o Estado, em especial, na formulação de melhores estratégias de conservação e de combate à pressão e ameaças dentro das áreas protegidas. (Ouça)

A Secretaria de Estado do Meio Ambiente pretende ampliar o uso da plataforma das atuais 12 áreas protegidas para todas as 42 unidades de conservação estaduais.

Curta e compartilhe!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Assine nossa newsletter

Receba uma seleção de notícias feitas pelos nosso editores. De segunda a sexta-feira, sempre bem cedinho!

Últimas Notícias

plugins premium WordPress