STJ autoriza quebra de sigilos bancários de investigados na 4º fase da operação Sangria

O ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Francisco Falcão, autoriza nesta manhã (02) a quebra dos sigilos bancário e fiscal do governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC) e do secretário de saúde do estado, Marcellus Campêlo, e de empresários.

A Polícia Federal realizou nesta quarta-feira (02) uma operação que visa investigar supostas irregularidades na construção do hospital de Campanha Nilton Lins, utilizado para o combate à pandemia da Covid-19 no Amazonas.

O pedido de quebra de sigilos bancário e fiscal foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF) para permitir a avaliação da compatibilidade entre os valores movimentados e declarados a receita e a evolução patrimonial dos investigados durante o período objeto da apuração. As quebras são referentes aos anos de 2020 e de 2021.

O STJ autorizou ainda a quebra do sigilo de e-mails do secretário de saúde e de empresários investigados no período de 2020 até esta quarta (2). O objetivo é buscar elos entre eles e outras pessoas e provas sobre o esquema investigado na operação deflagrada nesta quarta.

Da redação
Foto: Reprodução