Seap investiga morte de agente penitenciário que teria sido envenenado em presídio no AM

Seap investiga morte de agente penitenciário que teria sido envenenado em presídio no AM

Uma sindicância será aberta pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária do Amazonas, a Seap, para apurar a suspeita de envenenamento que resultou na morte de um agente carcerário em Manaus. A informação foi confirmada pela pasta.

(Foto: Reprodução)

Francisco Aldimar Souza de Alencar, de 39 anos, era funcionário terceirizado do Instituto Penal Antônio Trindade, o Ipat. Ele morreu na última segunda-feira (16) em um hospital de Manaus. A suspeita é de que ele tenha sido envenenado no presídio.

Segundo o Instituto Médico Legal (IML), a causa da morte de Francisco foi asfixia de origem a esclarecer. O homem chegou a dar entrada na UPA Campos Sales, mas morreu ainda no local.

A nota da SEAP diz que o agente não morreu e nem jantou nas dependências da Unidade Prisional Antônio Trindade (Ipat), onde trabalhava. A empresa terceirizada RH Multi solicitou análise pericial em todas as refeições disponibilizadas aos agentes e diz que presta assistência aos familiares da vítima.

Da redação