Quase mil pessoas na Região Norte podem ter morrido por falta de isolamento social

Uma pesquisa da Universidade de São Paulo-USP, revela que se o isolamento social fosse mantido nos últimos 14 dias do mês de maio, mais de mil vidas seriam salvas na região Norte do país.

Os dados mostram que a reprodução do vírus caiu depois do início do isolamento social e se manteve em baixa por vários meses.

Depois da flexibilização das atividades nos sete estados da região, os casos subiram, segundo a pesquisa matemática. A estimativa é de que o tempo necessário para salvar uma vida na região norte é de 20 minutos. Ouça:

Reportagem: Tawanne Costa
Foto: Reprodução