Próxima da fase vermelha, AM acende alerta de risco para Covid-19

Próximo da fase vermelha, AM acende alerta de risco para Covid-19

Próxima da fase vermelha, AM acende alerta de risco para Covid-19
Próxima da fase vermelha, AM acende alerta de risco para Covid-19

Com 19 pontos na avaliação de risco para Covid-19, o Amazonas se aproxima da fase 4 – a chamada fase vermelha de risco alto de transmissão do coronavírus, adotada a partir de 21 pontos.

Atualmente o estado segue na fase 3 – a fase laranja – de risco moderado, para transmissão do vírus. A pontuação 19 apresenta estabilidade da média diária de óbitos por Covid-19 com variação de menos 14%.

Diante do cenário estável, a Fundação de Vigilância em Saúde Doutora Rosemary Pinto, FVS, alerta para a manutenção das medidas para evitar a entrada na fase vermelha e o avanço do coronavírus.

Nessa segunda-feira, 02, a taxa de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto era de 66,72% (risco moderado) e taxa de ocupação de leitos clínicos adulto (Covid-19) era de 74,13% (risco alto).

Outra condição que influencia a avaliação de risco é a variação do número de óbitos por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) nas últimas duas semanas, que é de 5,26% (risco alto).

A metodologia da avaliação de risco é desenvolvida pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS).

Fronteira

Após alerta de risco para Covid-19 e a entrada de novas variantes no Brasil, através da fronteira do Alto Solimões, no Amazonas, uma equipe de profissionais é enviada à localidade para realizar um diagnóstico da situação da doença na na região de fronteira.

O envio da equipe ocorreu nessa segunda-feira, 02, de acordo com o Governo do Amazonas. As ações de testagem em massa e intensificação de vacinação serão realizadas em Tabatinga, Benjamin Constant e Atalaia do Norte.

Conforme a Fundação de Vigilância em Saúde Drª Rosemary Pinto, FVS, a ação tem o objetivo de evitar a entrada de novas cepas a partir de outros países. A estratégia é reforçar a vigilância nas portas de entrada dos três municípios.

A atividade faz parte do plano de ação pela FVS, após a emissão de alerta de risco para Covid-19, na última quinta-feira (29), após receber notificação de surto na cidade de Islândia, no Peru, que apresenta risco para a região de fronteira no Alto Solimões.

Da redação
Foto: Reprodução