Professor arrecada doações para levantar paredes e teto de biblioteca

Professor arrecada doações para levantar paredes e teto de biblioteca em comunidade de Maraã, no interior do AM

Os obstáculos não desanimam o professor Aléx Alves, que está construindo a primeira biblioteca pública na isolada comunidade.

Longas distâncias e a dificuldade logística acabam complicando o acesso a educação em comunidades do interior do Amazonas. Esse é o caso da comunidade Juazinho, localizada na Reserva Ambiental do Amanã, município de Maraã, a 632 quilômetros de distância de Manaus. Na comunidade, um professor supera desafios para construir uma biblioteca para as crianças da comunidade.

São necessárias 56 horas de viagem de barco pelas águas do rio Negro para chegar ao local.

Os obstáculos, como o problema de acesso à internet e falta de estrutura, não desanimam o professor Aléx Alves, que está construindo a primeira biblioteca pública na isolada comunidade.

Alex conta que teve a ideia quando se deparou com a defasagem educacional na zona rural. (ouça)

O professor, que desenvolve projetos envolvendo poesia e literatura de cordel com as crianças, diz que foi preciso o apoio dos pais dos alunos para iniciar a construção da biblioteca, com as próprias mãos. (ouça)

Apesar de toda mobilização, ainda falta muito para o sonho da biblioteca se tornar realidade. Os professores tem tirado dinheiro do bolso para levar o projeto a frente.

A limitação de recursos atrapalha. Faltam pregos para a obra, tábuas de parede, telhas para a cobertura, madeira para fazer as estantes, cadeiras e, claro, os livros.

Alex Alves afirma que, mesmo com os problemas, não desanima, e vem tentando angariar recursos através de doações. (ouça)

O professor afirma que cerca de 2 mil livros já foram doados à biblioteca nas campanhas promovidas por ele. Só o Serviço Social da Indústria (SESI) doou 300 livros para a biblioteca comunitária.

Os livros doados vão beneficiar mais de 70 alunos, incluindo a Educação de Jovens e Adultos (EJA) e toda comunidade rural.

Reportagem: João Felipe Serrão
Foto: Reprodução/Álex Alves