Siga nossas redes sociais

Presidente Figueiredo e Apuí são as duas cidades do AM menos afetadas pela severa estiagem; saiba os motivos

por Clara Toledo Serafini

 

Reportagem: Liandre Coutinho

Praticamente todo o estado do Amazonas sofre com os efeitos da estiagem. Porém, Presidente Figueiredo e Apuí são as únicas cidades que não foram gravemente afetadas pela seca dos rios.

Enquanto diversas localidades estão isoladas por conta do baixo nível das águas, os dois municípios se sobressaem pela característica comum de possuir o acesso por meio de rodovias.

Segundo o geólogo Daniel Nava, esse aspecto minimiza os efeitos da seca nas cidades. (Ouça)

As duas cidades em situação de normalidade não dependem de rios grandes e navegáveis. Por conta disso, a estiagem afetou elas de forma diferente.

Em Presidente Figueiredo, vivem cerca de 37 mil habitantes. A cidade é conhecida pelas belezas naturais e cachoeiras, o que impulsiona o turismo local.

Para Fernando Acioli, que mora no município há treze anos, a rotina segue a mesma, apesar do calor intenso. (Ouça)

Presidente Figueiredo é banhada pelo rio Uatumã, ligado ao rio Jatapu, que teve poucos efeitos da vazante na região.

Já Apuí é uma cidade com cerca de 22 mil habitantes e tem forte potência agropecuária, sendo banhada pelo Rio Madeira.

Porém, não estar notificada entre os municípios afetados, não significa que haja impactos da estiagem.

Nas últimas semanas, o município teve dificuldades para escoar a produção por conta das condições da transamazônica e impossibilidade de utilizar o transporte fluvial.

Assim, os dois municípios também são afetados pela estiagem, mesmo que indiretamente, como afirma o geólogo Daniel Nava. (Ouça)

Os dois municípios continuam sendo monitorados pela Defesa Civil.

Curta e compartilhe!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Assine nossa newsletter

Receba uma seleção de notícias feitas pelos nosso editores. De segunda a sexta-feira, sempre bem cedinho!

Últimas Notícias

plugins premium WordPress