Prefeitos procuram deputados em Brasília para impedir operações contra garimpo no Madeira

Prefeitos procuram deputados em Brasília para impedir operações contra garimpo no Madeira

Após operação da Polícia Federal (PF), que apreendeu 131 balsas e prendeu três pessoas no Rio Madeira, no interior do Amazonas, no último final de semana, os prefeitos dos municípios de Autazes e Borba acionaram deputados de Brasília para impedir a desarticulação que deixou vários garimpeiros desabrigados.

A paralisação da destruição das balsas e busca pela regularização do trabalho nos garimpos são debatidos, apesar disso, as operações continuam. (Foto: Divulgação)

Os garimpeiros fugiram para Borba com cerca de 60 balsas e algumas máquinas, motores e tubos para evitar um prejuízo maior. Os garimpeiros fizeram protestos contra o governo federal, após a maioria das embarcações que estavam em Autazes serem destruídas.

O prefeito de Borba, Simão Peixoto, informou que acionou a bancada federal do Amazonas para paralisar a destruição de balsas de garimpo. Ele alegou que o garimpo movimenta a economia da região desde que ele nasceu, nos anos 80, e que espera sensibilizar a presidência da República da situação complexa.

Borba acomodou cerca de 340 pessoas que ficaram desabrigadas. A prefeitura de Autazes também abrigou centenas de garimpeiros desalojados.

Da redação