Monilíase acende situação de emergência em estados do norte

Praga ameaça lavouras de cacau e cupuaçu no Amazonas, Rondônia e Acre

O Ministério da Agricultura declara estado de emergência fitossanitário no Amazonas, Acre e Rondônia devido a praga chamada Monilíase, que ataca as lavouras de cacau e cupuaçu.

Os três estados estão sob quarentena por meio de portaria.

A monilíase do cacaueiro e do cupuaçuzeiro é uma
séria doença causada pelo fungo Moniliophthora
rorer
i

A situação emergencial terá a duração de um ano.

A medida proíbe o trânsito para outros estados do país de materiais vegetais, como frutos e plantas, que sejam hospedeiros da praga do cacaueiro.

No mês passado, um foco da praga foi detectado no município de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, e as autoridades tiveram que delimitar a área afetada e adotar medidas de contenção, como a quarentena. Amazonas e Rondônia também foram incluídos por fazerem divisa com o estado.

A coordenadora-geral de Proteção de Plantas do Ministério da Agricultura, Graciane de Castro, explica que o decreto de situação de emergência permite ampliar as ações de combate à praga:

“Permite uma maior mobilização das instituições públicas e privadas – oficiais e de pesquisa – de forma coordenada, em função dos prejuízos potenciais que essa praga pode se dispersar para as áreas de produção”, disse a coordenadora.

A monilíase é uma doença que afeta plantações como as de cacau e o cupuaçu, causando perdas na produção e uma elevação nos custos devido à necessidade de medidas adicionais de manejo e aplicação de fungicidas para o controle da praga.

O produtor de cacau do município de Jarú, em Rondônia, Cláudio Coimbra, destaca que é preciso ter cuidado porque a praga se propaga rapidamente.

“Até agora nenhum outro lugar do Acre, nem de Rondônia e Amazonas tem monília. Não tem. As medidas de quarentena são preventivas”, disse o agricultor.

A Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Amazonas está participando da elaboração de um plano de combate à praga do cacaueiro.

Na América do Sul, a praga da Monilíase é encontrada no Equador, Colômbia, Venezuela, Bolívia e Peru.

Ouça este conteúdo:

Reportagem: Cindy Lopes
Foto: Embrapa