O Comandante-geral da Polícia Militar, Marcos Klinger Paiva, suspende salários e afasta 14 policiais envolvidos em chacina ocorrida no ramal Água Branca, em dezembro do ano passado.

A medida foi publicada no Diário Oficial do Estado no último dia 21 de novembro.

O Comandante cumpriu decisão cautelar do último dia 16 de novembro, do juiz Lucas Couto Bezerra, da 2ª Vara do Tribunal do Júri.

Na decisão, os réus tiveram a suspensão do exercício da função de policial militar, suspensão do direito à posse e porte legal de arma, entre outras restrições.

A denúncia contra os policiais foi oferecida pelo Ministério Público do Amazonas (MPAM) no dia 8 de março deste ano.

Os militares são acusados de matar cinco pessoas, em dezembro do ano passado. Os corpos foram encontrados em um veículo Ônix no ramal Água Branca, na rodovia AM-010.

Vídeos que repercutiram na Internet mostraram que – horas antes dos assassinatos – os policiais abordaram as vítimas no bairro Nova Cidade.

Imagens de câmeras de segurança também registraram duas viaturas da Rocam escoltando o carro das vítimas na Avenida das Torres, em direção à zona norte.

Da redação

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *