Ocorrências de afogamentos aumentam nos últimos meses

As ocorrências de afogamentos aumentam na cidade, de janeiro a junho, foram registrados 50 casos de afogamentos em Manaus. Metade desses casos, em maio, com 16 afogamentos e junho com nove.

Somente no ano passado foram 44 ocorrências. Em comparação com os seis primeiros meses de 2020, houve um aumento de 13% nessa quantidade, que incluem casos de mortes e salvamento.

Assim como balneários e flutuantes, os igarapés também oferecem risco de afogamento, principalmente em casos de crianças pequenas, o que aumenta ainda mais a preocupação com a cheia dos rios.

O Corpo de Bombeiros alerta, ainda, que as pessoas precisam ter cuidados específicos e particulares em cada um dos ambientes aquáticos frequentados. Em rios é prudente ter atenção para possíveis desníveis alterando a profundidade, assim aumentando as ocorrências de afogamentos.

Já nos casos das piscinas, uma medida preventiva para evitar acidentes é colocar grades e cercados, além de fechá-las quando não estão sendo usadas ou fiscalizadas por adultos. São nas piscinas e residências que ocorrem 52% das mortes por afogamento na faixa de um a nove anos de idade, segundo dados da Sociedade Brasileira de Salvamento Aquático (SOBRASA).

Lembrando que no caso de afogamento registrado na noite de segunda-feira (12), dois adolescentes ficaram desaparecidos após pularem em um igarapé, na avenida Brasil, bairro Compensa, na Zona Oeste. Ouça:

Reportagem: Ricardo Chaves
Ouça: Reprodução