Novo Ensino Médio

Especialistas avaliam implantação de novo formato pedagógico no ensino médio, no AM

Com implementação prevista para 2022, o novo ensino médio já tem orientações direcionadas aos gestores educacionais. O Ministério da Educação publicou nesta semana a portaria com o cronograma e prazos que devem ser incluídos.

É o que explicou, durante a cerimônia de lançamento do novo ensino médio, o secretário de Educação Básica do MEC, Mauro Rabelo:

“Oriento as unidades da federação para a implementação dos referenciais curriculares e a oferta dos itinerários formativos, os prazos de entrega dos materiais e recursos didáticos, o cronograma de formação para os profissionais da educação, assim como a atualização das matrizes do SAEB”

O novo ensino médio já estava previsto em lei desde 2017 e define uma nova organização do currículo escolar. Uma das principais mudanças ocorre na carga horária. Atualmente, a carga mínima obrigatória é de 800 horas. O novo projeto pedagógico aumentará para 3 mil horas.

Antes da pandemia da Covid-19, cerca de 147 escolas receberam o programa piloto do Novo Ensino Médio no Amazonas.

Outra mudança é em relação aos chamados itinerários formativos. Cada estudante vai escolher a área em que deve seguir, de acordo com os interesses e necessidades pessoais.

A pedagoga Fernanda Delfino afirma que a ideia é boa, porém pode ter problemas para ser implementada, principalmente na estrutura das escolas:

“Além da adaptação que vai ser longa e penso que não vai ser fácil, muitos fatores devem ser levados em conta. A realidade onde a escola vive, a estrutura, o corpo docente – especialmente na rede pública – afinal, o que adianta ter um bom plano no papel, se não tivermos como executar com qualidade”, ressaltou a educadora.

Fernanda também aponta os caminhos para a implantação do novo ensino médio no Amazonas:

“Vai ser preciso olhar para cada escola e levar em conta suas particularidades. Assim como capacitar os profissionais com a formação adequada, proporcionar para as escolas recursos humanos e materiais necessários para a execução de cada itinerário informativo”, concluiu Fernanda.

Algumas mudanças já foram implementadas em algumas escolas do país, mas a partir de 2022 a lei torna obrigatória a implementação em todas as unidades.

As mudanças previstas começam pela primeira série do ensino médio. No ano seguinte, atinge a segunda série e, em 2024, as três séries do ensino médio.

Ouça este conteúdo:

Reportagem: João Felipe Serrão

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email