Siga nossas redes sociais

Justiça condena acusados de exploração sexual de indígenas e ribeirinhas no AM

por Clara Toledo Serafini

Quatro pessoas são condenadas por prostituição e exploração sexual de menores de idade no interior do Amazonas. De acordo com o Ministério Público Federal, os homens aliciavam garotas dos municípios de Autazes e Barcelos para turismo sexual. Os crimes ocorreram entre 2005 e 2007.

As vítimas são garotas brasileiras entre elas indígenas, ribeirinhas e menores de idade. Algumas eram atraídas para trabalhar nas embarcações de pesca esportiva na função de auxiliar de serviços gerais. Somente depois do embarque eram informadas da prestação de serviços sexuais a turistas estrangeiros com o uso de bebidas alcoólicas, drogas e sexo sem preservativo.

O MPF informou que as acusações foram comprovadas por depoimentos das vítimas que detalhes sobre a dinâmica da exploração sexual e a atuação dos responsáveis pelas ações. Uma delas chegou a engravidar após o abuso.

Os quatro réus, um deles norte-americano, foram condenados pelos crimes de favorecimento da prostituição e exploração sexual de menor Todos tiveram suas penas agravadas pela quantidade de vezes em que as vítimas foram submetidas à prática de prostituição: foram 11 ocorrências identificadas.

Da redação.

Curta e compartilhe!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Assine nossa newsletter

Receba uma seleção de notícias feitas pelos nosso editores. De segunda a sexta-feira, sempre bem cedinho!

Últimas Notícias

plugins premium WordPress