Iogurte do Inpa com ação anti-inflamatória recebe concessão de patente

Além de nutritivo, com ação anti-inflamatória, analgésica e antioxidante. Essas são as qualidades do iogurte desenvolvido pelo Inpa, o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia, após pesquisas com o extrato de uma raiz medicinal utilizada na China, Índia e Indonésia, a Curcuma zerumbet – de uma família de 70 tipos de açafrão. O produto acaba de conseguir concessão de patente.

O iogurte é capaz de atuar na prevenção de doenças gástricas, por exemplo, a gastrite e a úlcera. Recentemente, o terapêutico recebeu a concessão de patente e é uma forma viável de promover a saúde pelo consumo de alimento nutritivo.

O produto foi desenvolvido pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), por Márcia Castro, durante o doutorado, e pelos pesquisadores Carlos Cleomir e Helyde Marinho.

A doutora em biotecnologia Márcia Castro explica que o principal igrediente do iogurte é usado no Amazonas com outra finalidade:

O líder do Grupo de Pesquisa em Bioprospecção de Produtos Amazônicos, doutor Carlos Cleomir, destaca a atividade antiúlcera do produto e o efeito positivo no tratamento de várias doenças:

A pesquisa fez experimentos em laboratório e passou com aprovação de qualidade, pela análise sensorial em humanos. Cerca de 250 pessoas participaram dos experimentos que envolveram a textura e o aroma – como fala a doutora Márcia Castro:

O depósito da patente foi realizado em 2014 e é de titularidade do Inpa e da empresa Biozer da Amazônia, que fabricou o produto de forma tradicional.

Com mais este produto, o Inpa contabiliza 28 patentes concedidas, com produtos e tecnologias protegidos e prontos para serem transferidos para as empresas interessadas em disponibilizá-los ao mercado consumidor.

Você pode ouvir a reportagem na íntegra:

Reportagem: Alex Ferreira
Foto: Divulgação