O Ibama pede que a Refinaria da Amazônia (REAM) apresente as licenças ambientais do Navio Minerva Rita que está encalhado há 4 dias no Rio Amazonas.

A embarcação é de responsabilidade da Ream e transportava gasolina e nafta, que é um produto também proveniente do petróleo.

O Ibama diz que ainda não há vazamento na área, mas aponta que pode haver risco de derramamento de combustível e, por isso, providências devem ser adotadas.

Segundo a Ream, possivelmente, o navio colidiu com pedras no Canal do Guajará durante a rota de Manaus para Itacoatiara, na última segunda-feira (4).

A companhia informou ainda que mobilizou material de prevenção e contenção de óleo (incluindo balsas de apoio e barreiras de contenção), além de empurradores e demais equipamentos necessários para transferir os produtos do navio para outras embarcações.

A Ream aguarda a apresentação do plano de contingência devidamente aprovado pela Agência Marítima e demais órgãos.

O barco permanece no local do incidente de forma preventiva.

A apresentação do plano de contingência por parte do Armador, devidamente aprovado pela autoridade marítima e demais órgãos.

O barco permanece no local do incidente de forma preventiva.

Da redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *