Stalking é crime contra a mulher

Homem de 32 anos é preso por stalking contra ex-mulher

A prisão contra o homem, que descumpriu medida protetiva e passou a perseguir a ex-mulher – o stalking – ocorreu nessa quinta-feira (05) no bairro Compensa, zona oeste da capital.

De acordo com a titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Kelene Passos, o homem não aceita o fim do relacionamento de 15 anos .

Segundo a delegada, a vítima relatou que o homem a persegue frequentemente no trabalho e em casa, além de fazer ameaças contra a vida dela:

“A sua companheira, com a qual ele manteve um relacionamento por mais de 15 anos e estava separado há cinco, procurou a delegacia várias vezes, denunciando que estava sendo ameaçada, injuriada e imediatamente pedimos a medida protetiva. Na semana seguinte, ele já ciente da medida, passou a persegui-la, a esperar na frente de sua casa, a segui-la até a igreja, ao trabalho, a fazer ameaças em que ele alegava que quem se aproximasse ou tentasse manter um relacionamento com ela, iria morrer”, explicou a delegada.

O crime de stalking é definido como perseguição reiterada, por qualquer meio, como a internet (cyberstalking), que ameaça a integridade física e psicológica de alguém, interferindo na liberdade e na privacidade da vítima.

No Amazonas, o pedido de medidas protetivas cresceu 10% entre janeiro e maio deste ano, segundo a Polícia Civil.

Foram duas mil 148 solicitações registradas nas Delegacias Especializadas em Crimes contra a Mulher.

A antropóloga Lia Zanotta Machado avalia que os agressores enxergam o gênero feminino como sinônimo de posse.

“Quando um grupo de homens estupra uma mulher porque ela é mulher- dela pode controlar o corpo – e a mata depois de um estupro, é considerado feminicídio mesmo que eles sejam desconhecidos. É o menosprezo da condição da mulher”, afirmou a antropóloga.

Com a medida protetiva, o autor da violência contra a mulher é obrigado a manter distância mínima da vítima.

Contatos telefônicos ou pela internet, além de recados por terceiros são proibidos.

Reportagem: Cindy Lopes com informações da Agência Senado
Foto: Pixabay