Governo estuda prorrogar auxílio emergencial por dois meses com o mesmo valor

Sem um novo programa social e o ritmo atual da vacinação, o Governo Federal estuda prorrogar o auxílio emergencial por mais dois meses, até setembro.

A medida deve custar em torno de R$ 18 bilhões aos cofres públicos e a extensão é costurada entre os ministros da Economia, Paulo Guedes, e da Cidadania, João Roma.

As parcelas devem ser as mesmas, variando entre R$ 150 e R$ 375.

Ontem (7), em videoconferência, o presidente da Câmara, Arthur Lira, afirmou que, em vez de prorrogar o auxílio, o governo deveria apresentar um novo programa social.

Segundo ele, o projeto poderia ser votado até julho:

Pela ideia do governo, ainda sem acordo e data para anúncio, o valor do Bolsa Família deve passar de R$ 190 por mês para algo em torno de R$ 270 por mês.

Da redação
Foto: Divulgação

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email