Frequentadores reclamam da grande quantidade de lixo na Ponta Negra

Frequentadores reclamam da grande quantidade de lixo na Ponta Negra

A praia da Ponta Negra se transformou em uma lixeira a céu aberto nos primeiros dias do ano, a concentração de entulho e sujeira causa revolta nas pessoas que passam diariamente em um dos pontos turísticos mais famosos de Manaus.

Após as festas de fim de ano a sujeira acumulada na Ponta Negra impressiona a população que denunciou a situação. (Foto: Kartegiane Kintelo/Reprodução)

O local considerado cartão-postal de Manaus e um dos locais mais frequentados do Amazonas, tem o acumulo de lixo como um problema percebido por quem realiza atividades físicas todos os dias na areia da praia.

Como relatou o professor de educação física, Kartegiane Kintelo, habituado a ir ao local no horário da manhã há muitos anos que lamenta a situação. (Ouça)

Nessa segunda-feira (03), ele filmou e tirou fotos do rastro de sujeira e encaminhou para a BandNews Difusora.

No ano de 2013, chegou a tramitar um Projeto de Lei (PL) na Câmara Municipal de Manaus (CMM) que previa multa de até R$630 reais para quem descartasse lixo na Ponta Negra e outros locais históricos da cidade.

Desde 2018, está em vigor na capital uma lei que multa em mais de mil reais quem jogar lixo nas ruas.

O secretário Municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), Sabá Reis, diz que apesar da pasta manter uma equipe de limpeza permanente não demora muito para sujeira voltar a se acumular. O gestor chama a atenção para a necessidade das pessoas terem mais zelo e consciência ambiental. (Ouça)

Ainda em dezembro a Prefeitura de Manaus (PMM) decidiu cancelar as festas de Réveillon e a tradicional queima de fogos no Completo Turístico Ponta Negra, para evitar aglomerações, devido ao aumento de casos de Covid-19 no estado.

Em nota, a Semulsp informou que além da limpeza diária da orla e calçadão da Ponta Negra vem promovendo campanhas e ações de conscientização na cidade, por meio de redes sociais e ampla mídia, nos bairros e também de porta em porta.

Porém, ressalta, que nada disto tem resultado se a população não se conscientizar e fazer o descarte correto dos seus resíduos.

Reportagem: Ricardo Chaves