Enem no AM tem menor números de inscritos dos ultimos 13 anos

Enem tem menor número de inscritos em 13 anos no Amazonas

No Amazonas, o Exame Nacional do Ensino Médio, o Enem, apresenta um número baixo de inscrições comparado a outras edições da prova.

O estado teve o menor número de inscritos em 13 anos. Em 2021, foram registradas 107 mil inscrições, menor número registrado desde o ano de 2008, quando o estado contabilizou pouco mais de 70.600 inscrições – de acordo com dados do Inep.

Para confirmar a inscrição, era necessário pagar uma taxa de R$ 85, valor que sofre um aumento desde 2015, que até então era de R$ 35.

De acordo com o sociólogo e colunista da BandNews Difusora, Marcelo Seráfico, a taxa de inscrição foi um dos fatores que dificultaram maior adesão da população:

“Para muitos estudantes, a taxa é muito alta, considerando o fato de que o desemprego e portanto, a vida desses estudantes, seja por conta deles ou de seus pais estarem sem renda, pagar uma taxa desse valor pode significar sacrificar uma alimentação”, disse o sociólogo.

A isenção dessa taxa podia ser solicitada por alunos de escolas públicas ou de baixa renda.

No entanto, quem ganhou isenção no ano anterior mas faltou à prova não teve direito de obter a gratuidade novamente.

A regra já estava em vigor nos anos anteriores, mas por causa do ano de pandemia, a Defensoria Pública abriu ação na Justiça contra o governo, pedindo que a isenção fosse mantida.

O estudante Rui Yugui, se formou recentemente no ensino médio e afirma que o alta valor da taxa pesou na decisão de não se inscrever no Enem desse ano:

“Eu gostaria muito de tentar novamente neste ano, só que a taxa complicou um pouco. Nem todo mundo consegue emprego logo que se forma e a questão da taxa de isenção que não foi disponibilizada para muitos alunos, mesmo com o ano de pandemia em que muito gente faltou por conta do vírus”, afirmou o estudante.

A queda nas inscrições no Amazonas acompanhou dados nacionais do Enem.

O Inep informou que o número de inscritos neste ano está por volta de 3 milhões, o menor desde 2005.

O Enem é um dos principais meios de entrada no ensino superior.

O professor Luiz Antônio conta que, na escola onde leciona, a falta de recursos dos estudantes acaba dificultando as inscrições no Enem.

“De um total de 15 estudantes que tinham interesse em fazer o Enem, apenas três fizeram a inscrição, porque o restante não teve acesso a internet. Acesso esse que o governo se recusa a garantir para a população de estudantes. Esses poucos só conseguiram acessar porque os professores compartilharam os dados celulares”, disse o professor.

No Amazonas, 3 mil pessoas se inscreveram para fazer a prova digital. Enquanto, 104.816 pessoas se inscreveram para fazer a prova impressa.

O Enem está marcado para ocorrer nos dias 21 e 28 de novembro.

Ouça este conteúdo:

Reportagem: João Felipe Serrão
Fotos: Agência Brasil