Siga nossas redes sociais

Em protesto, médicos reduzem atendimento em hospitais do AM; Governo diz que negocia pendências

Médicos do Amazonas anunciam redução nos atendimentos aos pacientes do estado por causa de salários atrasados e más condições no sistema público de saúde. A medida passa a valer nesta sexta-feira (01) e é válida para os serviços não urgentes.

A redução será mantida até que todas as providências e pagamentos sejam realizados pelo Governo do Estado.

Em nota conjunta, as empresas médicas que prestam serviço ao Estado, afirmam que os débitos em atraso são referentes aos anos de 2021 e 2022, e dos meses de agosto, setembro e outubro deste ano.

Os médicos denunciam ainda a superlotação de pacientes nas unidades hospitalares e graves desabastecimentos na rede estadual de saúde, que afeta diretamente a qualidade da assistência à população.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) disse que está em tratativas com as cooperativas médicas para resolver a questão dos pagamentos o mais rápido possível.

A Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) está avaliando a parte orçamentária.

O Governo do Amazonas reforça que todos os serviços de urgência e emergência das unidades de saúde do Estado seguem mantidos.

Da redação.

Curta e compartilhe!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Assine nossa newsletter

Receba uma seleção de notícias feitas pelos nosso editores. De segunda a sexta-feira, sempre bem cedinho!

Últimas Notícias

plugins premium WordPress