Dois suspeitos envolvidos em ataque ao prédio do 13º DIP são presos

Uma ação policial realizada nesta-feira (11) resultou nas prisões de Bruno Frota de Lima, de 23 anos, e Bruno Reydiney Amorim Barroso, 22, em cumprimento a mandado de prisão temporária e busca e apreensão por envolvimento no ataque criminoso ocorrido no domingo (6), ao prédio do 13° Distrito Integrado de Polícia (DIP), localizado no bairro Cidade de Deus, zona norte de Manaus.

As ordens judiciais foram cumpridas no Conjunto Fazendinha, no mesmo bairro onde o crime ocorreu.

A ação foi deflagrada pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio das equipes do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO).

O delegado-geral adjunto da PC-AM, Tarson Yuri Soares, destacou que essa foi mais uma ação exitosa desempenhada pelas equipes policiais, que está sendo realizada com as demais forças de segurança do Amazonas. “Nesta manhã realizamos a prisão de mais dois indivíduos, envolvidos no ataque criminoso ao 13° DIP. O nosso trabalho não para e estamos nas ruas para combater esses atos criminosos”, ressaltou Tarson Yuri.

Conforme o delegado Rafael Guevara, adjunto do DRCO, que comandou a ação policial, os indivíduos foram identificados como os autores diretos do atentado contra a delegacia. Segundo ele, as equipes policiais tiveram acesso às imagens das câmeras de segurança das proximidades da unidade policial, que mostram ambos os infratores conduzindo uma motocicleta e trajando ainda as mesmas roupas, logo após cometerem o crime.

“Além do atentado ao prédio do 13° DIP, eles também incendiaram dois ônibus, sendo um na Cidade de Deus, e outro no Jorge Teixeira, zona leste. As diligências seguem em andamento com o intuito de confirmar a participação deles em outros ataques criminosos. Vamos averiguar também se há outras pessoas envolvidas nos delitos”, explicou Guevara.

Um outro envolvido no ataque, identificado como Jailson de Lima Lisboa, de 26 anos, foi preso na tarde de segunda-feira (7).

Procedimentos

Bruno Frota e Bruno Reydiney foram encaminhados ao DRCO e irão responder por associação criminosa e incêndio. Ao término dos trâmites cabíveis, eles serão levados à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde ficarão à disposição da Justiça.

Da redação
Foto: Erlon Rodrigues/PC-AM

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on linkedin
Share on twitter
Share on email