Crise econômica e desvalorização da moeda cria cenário de fuga de amazonenses do país

Crise econômica e desvalorização da moeda criam cenário de fuga de amazonenses do país

A pandemia e a crise econômica fazem com que cada vez mais amazonenses busquem oportunidades de trabalho e estudo em outros países. Os cartórios do estado registram aumento de 95% na validação de documentos escolares e de dupla cidadania no segundo semestre deste ano no estado.

Crise econômica e desvalorização da moeda cria cenário de fuga de amazonenses do país
(Foto: Agência Brasil)

Entre junho e novembro foram realizados mais de 5.600 reconhecimentos de dados no Amazonas, enquanto no mesmo período do ano passado foram validados 2.800 documentos.

Os principais fatores apontados para estas alterações ocorrem por causa da falta de perspectivas para emprego e perda de poder aquisitivo das famílias, de acordo com um estudo do Colégio Notarial do Brasil.

Uma dessas pessoas, é a estudante de relações públicas da Universidade Federal do Amazonas, Ana Costa. Ela regularizou a documentação para realizar um intercâmbio estudantil. (ouça)

Dados do Colégio Notarial do Brasil, entidade que reúne os Cartórios de Notas do país apontam que as solicitações de vistos para estudos ou abertura de processos de dupla cidadania, tiveram um crescimento de 155%, passando de 1.130 no segundo semestre do ano passado, para 2.883 no mesmo período de 2021.

Segundo a presidente da entidade, Juliana Fioretti, os atuais índices de queda da Covid-19 estão possibilitando que as pessoas busquem o crescimento intelectual com mais segurança no exterior. (ouça)

Dados do Ministério das Relações Exteriores mostram um aumento de quase 20% no número de brasileiros vivendo no exterior em comparação com 2018, isso sem se computar o número daqueles que vivem ilegalmente.

Ainda de acordo com a pasta, 4,2 milhões de brasileiros moram atualmente em outro país.

Reportagem: Ricardo Chaves