CPI da Amazonas Energia apura se concessionária tem dificultado acesso à Tarifa Social e desrespeitado leis estaduais

CPI da Amazonas Energia apura se concessionária tem dificultado acesso à Tarifa Social e desrespeitado leis estaduais

Os relatos das donas de casa Maria Ribeiro e Silvana Lopes, moradoras do conjunto Habitacional Viver Melhor, na zona norte de Manaus, dão rosto às diversas reclamações colhidas pela CPI da Amazonas Energia nas últimas semanas.

CPI da Amazonas Energia apura se concessionária tem dificultado acesso à Tarifa Social e desrespeitado leis estaduais
Foto: Reprodução/Amazonas Energia

Nessa quarta-feira (11) o representante jurídico da Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa, Paulo Rogério Kolenda, afirmou que a concessionária vem dificultando o acesso de alguns usuários ao benefício da Tarifa Social, que é um programa voltado para famílias de baixa renda: (ouça)

Durante o auge da pandemia da Covid-19, o número de queixas disparou. Em 2019, foram realizadas 100 representações, já em 2021, até o momento foram 521. Um aumento de 421%.

O assessor jurídico da Comissão de Defesa do Consumidor, que funciona como uma espécie de Procon do legislativo, diz que 80% das reclamações no pico de casos de coronavírus, estavam ligadas a Amazonas Energia: (ouça)

De acordo com os depoimentos recolhidos, desde o início da CPI, a Amazonas Energia descumpriu leis estaduais que proíbem os cortes de energia, mesmo que a conta de luz não tenha sido paga pelos consumidores amazonenses.

Paulo Rogério Kolenda aponta que a concessionária também desrespeita o que é determinado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel): (ouça)

Na próxima terça-feira (16), às 14h, a CPI da Amazonas Energia retorna as atividades, para ouvir os representantes da concessionária.

Reportagem: Ricardo Chaves