Por Ricardo Chaves.

Com o início da janela partidária, os vereadores de Manaus se movimentam em busca de viabilizar a reeleição. Algumas mudanças de partido já estão confirmadas, outros ainda avaliam possibilidades, alguns foram convidados a se retirar e tem também casos peculiares.

A vereadora Glória Carrate, por exemplo, trocou o PL do ex-presidente Jair Bolsonaro, pelo PSB do vice-presidente da República, Geraldo Alckmin.

Já os três vereadores do PMN, agora chamado de Mobiliza, foram convidados a se retirar. O motivo seria devido os três vereadores da sigla, atuarem na base de sustentação do prefeito David Almeida (Avante) na Casa.

Atualmente, o PMN está representado na Câmara pelos vereadores Kennedy Marques, Rosinaldo Bual e o líder do prefeito Eduardo Alfaia. A tendência é que os três integrem partidos da base do prefeito. O partido já anunciou que lançará o deputado estadual Wilker Barreto, como pré-candidato a prefeito.

A Federal Brasil da Esperança (PT, PCdoB e PV) também teve baixas. O ex-líder do prefeito na CMM, Fransua Matos anunciou na quarta-feira, 20, seu pedido de desfiliação. O grupo político do presidente Lula ainda conta com dois representantes, o vereador Sassá e Jaildo dos Rodoviários, ex-PCdoB e agora filiado ao PV.

O vereador Raiff Matos vai reforçar o partido do governador Wilson Lima no parlamento municipal. O político se desfiliou do Patriota para integrar o grupo do União Brasil na CMM. O partido agora conta com quatro mandatos na Casa Legislativa.

A janela partidária está prevista na Lei dos Partidos Políticos e em Resolução TSE, que trata do calendário eleitoral de 2024.

A legislação estabelece que os vereadores possam trocar de partido até o dia 5 de abril sem risco de perder o mandato para que possam concorrer ao pleito por outra sigla. O caso se aplica a vereadores que tentam a reeleição ou prefeitos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *