Siga nossas redes sociais

CBA receberá repasses anuais de R$ 12 milhões do Ministério do Desenvolvimento

por Clara Toledo Serafini

O Centro de Bionegócios da Amazônia (CBA) tem meta de captar R$ 120 milhões de empresas privadas e gerar R$ 6 milhões de receitas com comercialização de produtos, processos e serviços, até 2027.

O CBA também terá repasses anuais de quase R$ 12 milhões (R$ 11.993.093,95) do Ministério do Desenvolvimento, totalizando R$ 48 milhões em quatro anos.

A meta está prevista em documento anexo ao contrato que prevê ainda aplicação de um percentual mínimo de recursos em atividades e projetos, em índices crescentes até atingir 40% no último ano (2027).

Outra meta inclui o número de projetos a serem desenvolvidos pelo CBA, que começa com CINCO em 2024 e chega a 30 em 2027.

O contrato também prevê a quantidade de usuários líderes de pesquisas em laboratórios (sobe de 45 em 2024 até 60 em 2027); e o número de registros de ativos de patentes (de 2 em 2024 até 10 em 2027).

O contrato de gestão do CBA tem prazo de quatro anos, podendo ser prorrogado e foi assinado nesta terça-feira (25) pelo vice-presidente e ministro do Desenvolvimento, Geraldo Alckmin, e pelo diretor-executivo da Fundação Universitas de Estudos Amazônicos (FUEA), Elias Moraes de Araújo.

A FUEA foi criada em 2016 por iniciativa da UEA e lidera um grupo de instituições que dedica a atividades de ensino, pesquisa, tecnologia, ciências, extensão universitária e prestação de serviços.

A fundação não tem fins lucrativos e atua com foco na Amazônia, integrada com instituições públicas e privadas.

Da redação.

Curta e compartilhe!

Facebook
Twitter
WhatsApp
Telegram

Assine nossa newsletter

Receba uma seleção de notícias feitas pelos nosso editores. De segunda a sexta-feira, sempre bem cedinho!

Últimas Notícias

plugins premium WordPress