Caroço de tucumã e goma de mandioca são utilizados em pesquisa que promete energia limpa e de baixo custo no AM

Caroço de tucumã e goma de mandioca são utilizados em pesquisa que promete energia limpa e de baixo custo no AM

Um projeto desenvolvido por pesquisadores do Amazonas estuda criar uma fonte de energia à base de luz solar economicamente viável, renovável e de baixo custo, capaz de levar eletricidade a lugares remotos, já que não precisa de cabeamentos.

Caroço de tucumã e goma de mandioca são utilizados em pesquisa que promete energia limpa e de baixo custo no AM
Foto: Fapeam

Intitulada de “Desenvolvimento de células solares de terceira geração a partir de diferentes materiais nanoestruturados”, a pesquisa é apoiada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado (Fapeam) por meio do Programa Amazônidas – Mulheres e Meninas na Ciência.

No processo, caroço do tucumã e a goma da mandioca são reutilizados. Como explica a coordenadora do projeto, doutora em Físico-Química, Ellen Raphael. (ouça)

A pesquisadora explica que o estudo tem por objetivo obter pequenas células solares em escala laboratorial que são capazes de transformar energia incidente da luz do sol em energia elétrica.

Ela acrescenta que a iniciativa tem inúmeros benefícios, levar energia à comunidades mais afastadas. (ouça)

O Programa Amazônidas – Mulheres e Meninas na Ciência é uma ideia para estimular o aumento da representatividade feminina no cenário de Ciência, Tecnologia e Inovação local, por meio da concessão de auxílio-pesquisa.

Reportagem: Cindy Lopes