Barcelos lidera número de casos de malária no AM com quase 47 mil notificações

Barcelos lidera número de casos de malária no AM com quase 8 mil notificações

O Amazonas teve mais de 46.800 casos de malária entre os meses de janeiro e outubro deste ano, uma queda de 7% em relação a quantidade registrada no mesmo período de 2020, quando foram notificados 50.418 casos.

Barcelos foi o município com maior número de infecções: foram 7.535, seguido de São Gabriel da Cachoeira, com 7.120 e a capital Manaus com 3.685 casos.

Barcelos lidera número de casos de malária no AM com quase 47 mil notificações
Barcelos lidera número de casos de malária no AM com quase 47 mil notificações. Foto: Reprodução/Internet

Segundo a Fiocruz, a dinâmica epidemiológica da malária não pode ser resumida às variáveis climáticas, mas pode ser agravada pela chuva, temperatura e umidade, principalmente nos períodos de transição entre o inverno e o verão amazônico.

O médico infectologista e pesquisador da Fiocruz, André Siqueira, fala que tanto as condições ambientais como de moradia são propícias para o contágio: (ouça)

O especialista acrescenta que febre alta, calafrio, dor de cabeça e no corpo são alguns dos sintomas da malária, o que é um desafio, já que são semelhantes aos de outras enfermidades: (ouça)

No fim de semana, o Amazonas recebeu uma mobilização social de educação em saúde realizado em alusão ao Dia da Malária nas Américas, no dia 6 de novembro. A ação foi promovida pelo Ministério da Saúde e contou com a presença do titular da pasta, Marcelo Queiroga.

O Dia da Malária nas Américas ocorre anualmente e foi estabelecido pela Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) em 2007. O combate à doença é um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU.

Reportagem: Cindy Lopes