Arroz, frango e açúcar chegam a ser 12% mais caros no AM

Arroz, frango e açúcar chegam a ser 12% mais caros no AM do que no resto do país

Arroz, frango e açúcar chegam a ser 12% mais caros no AM
Arroz, frango e açúcar chegam a ser 12% mais caros no AM
O preço de 35 produtos dos mais consumidos em todo o país – entre eles o arroz, frango e açúcar – disparam na região norte, com impactos ainda maiores no Amazonas. Os dados fazem parte de um conjunto de indicadores da Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

O levantamento da organização também aponta uma tendência de inflação em alta o que diretamente afeta no preço de itens como: o açúcar, ovo, café e frango.

Não é difícil encontrar um amazonense que tenha sentido o aumento do preço desses produtos. A diarista Ilza Ferreira, é uma dessas pessoas. (ouça)

De olho nesse aumento, a dona de casa Ana Vitória relata que a saída foi buscar o consumo de outras marcas. (ouça)

Entre os meses de junho e julho, o indicador de consumo subiu 4,84%. A Abras atribui o aumento a fatores como o auxílio emergencial, bolsa família e a geração de empregos.

Recebendo o benefício desde o início da pandemia, a dona de casa, Amanda Torres diz que a dificuldade em comprar alimentos é grande. (ouça)

Em julho a inflação subiu 23,14% em relação ao mesmo mês de 2020.

Na região norte, a mais afetada por esse aumento o valor desses itens chega a custar R$ 752,89. Um porcentual 12% maior em relação ao nacional.

Fatores como o custo da importação impactados pelo valor do dólar e a distribuição dos alimentos para a região norte, são as principais causas desse aumento, aponta o economista Aldemir Caetano. (ouça)

No ano, os mercados apontam que em 12 meses, o óleo de soja e arroz também dispararam.

Reportagem: Ricardo Chaves
Foto: Reprodução/Agência Brasil