Após reclamações do valor de alimentos em festa junina no CSU do Parque 10, Procon diz que preço abusivo pode ser denunciado

Após reclamações do valor de alimentos em festa junina no CSU do Parque 10, Procon diz que preço abusivo pode ser denunciado

Reportagem: Tawanne Costa

O tradicional Arraial do Centro Social Urbano (CSU) do Parque Dez, na Zona Centro-Sul, vem chamando atenção dos frequentadores do evento, mas, não é pelas atrações, e sim, pelo preço dos alimentos.

Arraial do CSU segue até o dia 3 de julho em Manaus. (Foto: Márcio James/Semcom)

Na internet, o valor “maçã do amor” custando 40 reais chamou a atenção dos internautas. Mas a vendedora, Socorro Silveira, desmente a situação. (Ouça)

E teve gente que foi no local só para comprovar a informação. Um vídeo que circula na internet mostra uma consumidora abordando uma vendedora do evento e confirmando o valor exato. (Ouça)

O evento conta com apresentações de quadrilhas, parque de diversões e vendas de comidas típicas.

Os comerciantes que quiserem trabalhar no Festival precisam desembolsar 2.500 reais por barraca. O carrinho de pipoca e kikão custa em média até R$1,500,00.

Socorro Silveira alugou duas barracas e relata que com os custos externos fica quase impossível não repassar o valor nos produtos. (Ouça)

O servidor público, Denison Aranha, foi lá conferir os preços e conta quanto gastou. (Ouça)

O presidente do Instituto de Defesa do Consumidor-Procon , Jalil Fraxe, orienta que se houver cobrança de preços abusivos é possível denunciar. (Ouça)

A arraial segue até o dia 3 de julho e funcionará todos os dias.