Após desafios da pandemia, Natal de 2021 em Manaus é marcado pelo reencontro

Reportagem: Clara Toledo

Mesmo para aqueles que não comemoram o feriado cristão, o natal costuma ter um significado especial. É um momento de união, compaixão e reflexão. O Natal de 2021, no entanto, tem um sabor diferente para os amazonenses: o do reencontro.

Natal de 2021 é marcado pelos reencontros, após desafios da pandemia (Foto: Divulgação/Governo Federal)

Há um ano, as famílias se preparavam para festejar o natal e ano novo. A baixa de casos e infecções criou uma ilusão de normalidade e muitas famílias afrouxaram medidas de segurança contra o vírus, o que levou à infecção em massa e colapso do sistema de saúde do Amazonas em janeiro de 2021.

Em meio a tudo isso, uma família foi diretamente afetada pelo vírus e luta para estar junta novamente. A professora de música Eva Rodrigues foi diagnosticada com covid-19 no final da gravidez e precisou realizar um parto de emergência.

O filho dela, Ethan, nasceu no dia 3 de janeiro, um dia após a internação da mãe. Pouco mais de uma semana depois, o quadro de saúde de Eva se agravou, o que a levou para a UTI da maternidade Ana Braga, na zona Leste de Manaus.

Após quase um ano hospitalizada, ainda lutando contra as complicações do vírus, Eva, que viu o filho por apenas quatro dias, finalmente tem a oportunidade de ir para casa e passar o Natal com sua família.

O universitário Sol Petrus é casado com Eva e está a frente dos cuidados e da campanha para levá-la para casa. (Ouça)

Ao longo de 2021, Eva tem lutado para estar junto da família. Com as recentes melhoras do quadro de saúde, Eva consegue ficar consciente por mais tempo, e aos poucos, tem deixado de tomar alguns medicamentos que a deixavam desacordada. (Ouça)

Família, amigos e voluntários tem sido a base do apoio de Eva, Sol e Ethan. Ele compartilha regularmente o estado de Eva nas redes sociais e começou uma campanha para arrecadar os equipamentos hospitalares que permitiriam cuidar da companheira em casa. Apesar de já ter conseguido boa parte dos materiais, outros cuidados ainda são necessários. (Ouça)

Ethan completa um ano em janeiro. Os primeiros passos, primeira refeição e primeiras palavras foram momentos que Eva não participou. Ela, que também é mãe de outras duas crianças, deve voltar para casa antes deste Natal, mas ainda depende da ajuda que recebe por meio de doadores. Com ida de Eva para casa, Sol afirma que talvez finalmente possa se sentir completo. (Ouça)

A família do economista Manuel Canto também está na expectativa de sentir a sensação do reencontro. A esposa de Manuel engravidou durante a pandemia e, por conta dos dois estarem dentro dos grupos de risco da covid-19, a família se isolou completamente e, enquanto boa parte das pessoas voltava a viver a vida normal, Manuel e a família permaneceram em casa. (Ouça)

De acordo com ele, as comemorações deste fim de ano tem um peso diferente: (Ouça)

O Natal, que naturalmente tem o poder de reunir, neste ano traz de volta algo que há tempos sentimos falta: o abraço. Assim como as histórias retratadas nesta reportagem, outras famílias também terão reencontros emocionantes em suas casas. Torcemos para que mais uniões aconteçam no ano que seguir, mas mantendo em foco que sem a vacinação contra a covid-19, nenhum abraço se torna real.

Para colaborar com a ida de Eva para casa, há duas formas de ajudar: por meio do pix do marido de Eva que é: solpetrus@gmail.com ou pela Vakinha online de nome: “Ajuda para recuperação da Eva em casa”

Para falar diretamente com Sol, o instagram que ele compartilha as informações sobre a Eva é @solpraia