Após confirmação da Ômicron, ação de testagem no Aeroporto de Manaus é reforçada

Após confirmação da Ômicron, ação de testagem no Aeroporto de Manaus é reforçada

Começa nesta quarta-feira (5), uma ação de sensibilização e de estímulo à testagem contra a Covid-19 no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes. A ação é realizada pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) e inicia logo após a confirmação do primeiro caso da variante Ômicron no Amazonas, nessa terça-feira (4).

A confirmação da nova variante é um alerta para o reforço com os cuidados nas viagens. (Foto: Kássio Moraes/FVS-AM)

O objetivo da ação é incentivar a testagem e alertar para a manutenção dos cuidados de prevenção à doença. A estratégia do Governo do Amazonas, de ofertar a testagem nas portas de entrada da capital, reforça a Vigilância Genômica do Amazonas para detecção e contenção de variantes do vírus no estado.

Os exames de antígeno e RT-PCR estão disponíveis gratuitamente para os passageiros que desembarcam no aeroporto, no porto e na rodoviária de Manaus.

Amazonas confirmou primeiro caso da Ômicron nesta terça-feira

O Amazonas confirmou nessa terça (4) o primeiro caso importado da variante Ômicron do coronavírus. Foi em uma mulher de 27 anos vinda de Fortaleza para Manaus. A informação foi divulgada pela Fundação de Vigilância em Saúde do Estado.

A paciente chegou na capital amazonense no dia 21 de dezembro, com sintomas gripais. Ela realizou coleta no posto de testagem no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, onde testou positivo para Covid-19, e foi orientada para o isolamento domiciliar durante 14 dias. A paciente tinha sintomas leves de tosse e coriza e com calendário vacinal completo, incluindo a dose de reforço.

Após a confirmação do primeiro caso da variante Ômicron, a FVS reforça junto à população a necessidade de adesão às medidas de prevenção não farmacológicas, como usar máscaras faciais, evitar locais fechados e pouco ventilados, e adotar medidas de distanciamento social e de etiqueta respiratória, além da higienização das mãos.

O órgão recomenda, ainda, que seja realizado o exame diagnóstico e mantido, em casos positivos de Covid-19, o isolamento social por 14 dias.

Da redação