Migração de CLT's para investimento no próprio negócio faz abertura de empresas aumentar em meio à crise econômica.

Migração de CLT’s para investimento no próprio negócio faz abertura de empresas aumentar em Manaus

Reportagem: Cindy Lopes

Em meio à crise econômica, o número de novas empresas cresce 16% no primeiro trimestre deste ano no Amazonas.

Dados recentes do Sistema de Registro Mercantil (SRM) da Junta Comercial do Estado (JUCEA), mostram que, entre janeiro e março de 2022, 1.900 empreendimentos foram abertos no Amazonas. Já no mesmo período do ano passado, o estado registrou 1.600 novas constituições.

Migração de CLT’s para investimento no próprio negócio faz abertura de empresas aumentar em meio à crise econômica. (Foto: Reprodução/Internet)

Pode parecer contraditório investir em um momento onde o mundo enfrenta uma crise que é resultado de uma pandemia global, mas esse não foi o pensamento de empresários, como o Pedro Neto.

Ele decidiu abandonar a CLT e abrir o próprio negócio. O resultado foi melhor que o esperado. (Ouça)

Entre os empreendimentos abertos neste ano, a maioria está relacionada à prestação de serviços, comércio e indústria.

Desempregado e sem conseguir uma nova vaga no mercado de trabalho, Tiego Santos decidiu abrir uma empresa e ser dono do próprio negócio. (Ouça)

O colunista de economia da BandNews Difusora, que também é consultor de empresas, Marcus Evangelista, explica que essa expansão do empreendedorismo está relacionada às muitas demissões que ocorreram durante o pico da pandemia. (Ouça)

Mas, Marcus Evangelista alerta que não bastar só decidir empreender, é preciso se capacitar para não entrar no grupo de empresas que fecham por falta de um bom gerenciamento. (Ouça)

Entre os tipos empresariais mais registrados no primeiro trimestre no Amazonas em 2022, a modalidade Sociedade Empresária Limitada liderou a procura pelo empreendedor, com mais de 1.200 constituições. Em seguida veio o registro de Empresário Individual, com 700 aberturas.