O Amazonas tem registrados 65 casos de rabdomiólise por Doença de Haff de janeiro até esta terça-feira (28).

Foram 98 casos notificados, 65 compatíveis e 30 descartados. Os casos compatíveis correspondem a pessoas residentes em: Itacoatiara (43), Manaus (9), Parintins (5), Manacapuru (3), Careiro da Várzea (2), Nova Olinda do Norte (1), Borba (1) e Silves (1). Não há óbitos relacionados à doença.

A rabdomiólise é uma síndrome que pode ocorrer em função de agravamentos como traumatismos, atividades físicas excessivas e infecções, ou mesmo ao consumo de álcool e outras drogas. Quando associada ao consumo de pescados, a síndrome é denominada doença de Haff.

Toda a rede de saúde, incluindo unidades privadas e públicas, da capital e interior, está orientada para realizar atendimento de casos suspeitos de rabdomiólise.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *