AO VIVO

Suspeito de assassinato de jovem indígena é preso na noite dessa sexta-feira

Suspeito de assassinato de jovem indígena é preso na noite dessa sexta-feira

Emerson de Souza Arevalo, de 24 anos, suspeito de participar do assassinato do jovem indígena Melquisedeque Santos, 20, durante assalto a um ônibus em Manaus, é preso pela polícia e confessa participação no crime.

Depois da solicitação de urgência na detenção dos suspeitos, feita pelo governador do Amazonas, Wilson Lima, uma operação integrada entre as polícias Civil e Militar, localizou um dos envolvidos no assalto a linha 444.

As investigações ainda estão em curso para tentar localizar outros dois criminosos.

Suspeito de assassinato de jovem indígena é preso na noite dessa sexta-feira
Melquisedeque foi assassinado enquanto estava a caminho de casa. (Foto: Reprodução/Internet)

O caso

Após comoção e revolta causadas pelo assassinato de um jovem indígena durante assalto a ônibus em Manaus, governador do Estado, Wilson Lima, se pronuncia e diz que determinou empenho total para captura dos assassinos.

Pela Internet, Lima afirmou que o crime não ficará impune e prestou solidariedade à família.

Na manhã dessa quinta-feira (17), os familiares e amigos de Melquisedeque Santos do Vale, da etnia Sateré-Mawé, fizeram uma manifestação pedindo justiça pela morte do jovem. O ato aconteceu na Associação das Mulheres Indígenas Sateré Mawé, no bairro Compensa, zona oeste de Manaus.

Uma das lideranças indígenas do Amazonas, Fidelis Baniwa também participou do protesto:

Melquisedeque foi baleado na cabeça na noite de quinta-feira (17) durante um assalto a ônibus da linha 444, na avenida Santos Drumond, bairro Tarumã, na zona oeste.

A Delegacia de Homicidios e Sequestro, DEHS, está investigando a morte do jovem. Ele estava retornando para casa após sair do trabalho.

De acordo com informações do motorista do ônibus coletivo, três homens armados anunciaram um assalto na avenida Torquato Tapajós, no momento em que o veículo seguia para o centro de cidade.

Os suspeitos ordenaram que ele desviasse o ônibus para a avenida que dá acesso ao Aeroporto Internacional de Manaus. Testemunhas informaram que o jovem não teria reagido ao assalto, mesmo assim acabou sendo baleado na cabeça durante a fuga dos bandidos.

Em nota, a empresa Bemol, onde Melquisedeque trabalhava, informou que recebeu a notícia com profundo pesar e também prestou solidariedade aos familiares, amigos e sociedade.

Da redação

Últimas Notícias