O Supremo Tribunal Federal (STF) arquiva o habeas corpus que pedia a soltura do prefeito de Borba, Simão Peixoto. Ele está preso desde o dia 29 de maio por suspeita de chefiar uma organização criminosa no município.

No pedido feito à suprema Corte, os advogados de defesa queriam que Simão Peixoto voltasse a exercer as funções na prefeitura, no entanto, para o ministro Luiz Fux, o STF não pode apreciar o habeas corpus, enquanto os requerimentos feitos no Supremo Tribunal de Justiça naõ forem analisados em definitivo.

O político é um dos alvos da Operação Garrote, deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público, que investiga o desvio de recursos públicos em Borba.

As investigações apontam que Simão Peixoto cometia fraudes em licitação, lavagem de dinheiro e corrupção ativa e passiva, na prefeitura.

Da redação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *