Reportagem: Tawanne Costa.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Serafim Corrêa, cobra o ministro do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços, vice-presidente Geraldo Alckmin, sobre empresas de navegação anunciarem nova tarifa por causa da estiagem no Amazonas.

A nova taxa, chamada de tarifa de “pouca água” foi criticada pelo secretário, Serafim Corrêa, na reunião do Conselho de Administração da Suframa-CAS, nessa quarta-feira,04.

A fala do secretário ocorre após as empresas de navegação anunciarem a cobrança de até US$ 5,9 mil – cerca de R$ 32,2 mil – por contêiner durante o período de seca dos rios na Amazônia.

Conforme as companhias, a taxa será para garantir uma solução para o transporte de mercadorias enviadas a Manaus, incluindo uso de balsas para atuar em trechos críticos do Rio Amazonas.

Durante a reunião, Serafim repudiou a atitude dos empresários.(Ouça)

A cobrança também foi feita pelo presidente do Centro da Indústria do Estado do Amazonas-CIEAM, Antônio Silva.

Presente na reunião, o secretário do MDIC, Márcio Fernando Elias, se comprometeu em levar a pauta ao ministro Geraldo Alckmin.(Ouça)

A Aliança Navegação e Logística anunciou a menor taxa: R$ 15 mil por contêiner, que será cobrado a partir de 1º de setembro. A MSC vai cobrar US$ 5 mil (R$ 27,3 mil) a partir de 1º de agosto. E Maersk anunciou que cobrará US$ 5,9 mil (R$ 32,2 mil) a partir de 1º de agosto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *