Pacientes que se tratam contra o câncer ficam sem atendimento em hospital superlotado de Manaus

Após o serviço de Urgência chegar a ser provisoriamente suspenso por causa da reserva de oxigênio quase se esgotar na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas, os pacientes com câncer tiveram dificuldades para conseguir atendimento.

Ouvintes que procuraram a BandNews Difusora relataram que precisaram passar horas ao de fora da unidade aguardando assistência.

Teve paciente que buscou ajuda em outros hospitais, mas a superlotação também impediu o socorro.

O serviço de Pronto-Atendimento só foi reaberto na Fundação CECON após a estabilização do estoque de oxigênio. Ouça:

Reportagem: Tawanne Costa
Foto: Reprodução/SES-AM

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email