mercado imobilário registra crescimento em Manaus

Mercado imobiliário fecha trimestre com série de vendas históricas

O mercado imobiliário do Amazonas tem motivos de sobra para comemorar o desempenho das vendas de imóveis no primeiro semestre deste ano.

Cerca de R$466 milhões de reais em vendas foram realizadas.

Dados da Associação das Empresas do Mercado Imobiliário do Amazonas (Ademi-AM) registram um crescimento de 8,5% se comparado ao primeiro semestre de 2020.

Quem aproveitou as melhores condições de financiamento e taxas de juros menores foi o professor Marcos Henrique:

“Um ótimo apartamento, gostei demais. Uma outra coisa que eu também gostei foi o fato dos contratos terem sido todos online. Não foi preciso que eu saísse de minha casa – em tempos de pandemia – e além disso, muita gente trabalha e não tem o tempo de ir atrás”, afirmou o professor que adquiriu o imóvel.

De acordo com o diretor da Comissão da Indústria Imobiliária da Ademi, Henrique Medina, os números superam as expectativas do setor diante de um cenário preocupante na crise ocasionada pela pandemia e o aumento dos insumos da construção civil:

“O significado de moradia – depois da 1º onda da pandemia – vem mudando bastante. As pessoas estão fazendo Home Office, então precisam de um espaço maior. Morar em um condomínio fechado tem ajudado bastante nas vendas, mês após mês no mercado imobiliário, não só em Manaus, mas em todo o país”, afirma a diretor.

No segundo trimestre deste do ano o mercado faturou R$304 milhões, o mais próximo deste valor foi identificado no terceiro trimestre de 2020, um montante de R$297 milhões.

A Ademi-AM não considera apenas um segundo trimestre crescente em valores, mas em quantidade de unidades vendidas.

Foi o maior trimestre já registrado desde o início da série histórica de vendas, em unidades foram 1.419. Destes empreendimentos 1.286 são de unidades residenciais, um crescimento de 43% em relação ao ano passado.

Reportagem: Ricardo Chaves
Foto: Reprodução Internet;