Levantamento da UFAM revela casos graves com atendimento médico por causa do peixe candiru na Amazônia

Um levantamento de 20 anos da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), revela que nesse período foram registrados 2 casos graves com atendimento médico cirúrgico por causa do peixe candiru.

A espécie se alimenta do sangue de outros peixes e entra na uretra ou reto, durante o urinar ou defecar da pessoa na água.

O primeiro caso foi de um rapaz que tomou banho pelado no rio.

O outro registro é de uma moça, em que o candiru já estava alojado no útero dela, e tiveram que fazer a ‘raspagem’ do órgão. Ouça:

Reportagem: Tawanne Costa
Foto: Reprodução