Exclusiva | “Precisamos entregar Manaus para quem vai combater a corrupção”

O candidato a vice de Amazonino Mendes (Podemos) à Prefeitura de Manaus, o deputado estadual Wilker Barreto (Podemos), declarou que a administração da cidade precisa ser entregue a políticos que tenham compromisso e capacidade de combater a corrupção. Segundo o candidato a vice, este é o compromisso dele e do ex-governador Amazonino Mendes.

Em entrevista ao EXCLUSIVA da rádio BandNews Difusora (93.7), Wilker Barreto disse estar “muito preocupado” e até “de coração apertado” porque visualiza um filme do que ocorreu em 2018.

“Eleições você ganha e você perde. Faz parte do processo político, mas eu estou severamente preocupado e muitas vezes com o coração apertado. Estou com bastante medo que Manaus possa vir a cair em mãos de grupos que não têm espírito público”.

E acrescentou:

“Está me passando um filme na minha frente. Eu estou vendo 2018 se repetir agora. As mesmas promessas fáceis. Tudo se resolve dizendo que é corredor e que é jovem. Nós precisamos é entregar Manaus é pra quem vai combater a corrupção e esse compromisso eu assumo com vocês e com Amazonino”, declarou.

Wilker também comenta as críticas dos adversários sobre a condição de saúde de Amazonino para governar a cidade e a eventual possibilidade de se tornar prefeito.

“Tenho certeza que isso não, tipo assim, acontecerá (substituir Amazonino na prefeitura). Não tenho dúvida que nós estamos preparados quando for o momento certo, da vontade de Deus para assumir as funções de prefeito, que eu espero que sejam em 2024 ou 2028. Tenho certeza que o Amazonino tem todas as condições de saúde pra fazer o que ele sabe melhor: usar a cabeça e usar a experiência. É isso que eu estou atrás, dos conhecimentos do Amazonino”, disse.

Sobre Wilker Barreto

O candidato a vice de Amazonino é formado em Economia pela Ufam (Universidade Federal do Amazonas). É especialista em Políticas Públicas e Engenharia de Negócios pelo Centro Universitário do Norte (Uninorte) e em Engenharia Financeira pelo Centro Universitário de Ensino Superior do Amazonas (Ciesa). Possui mestrado em Sustentabilidade e Meio Ambiente pela Ufam.

Wilker Barreto foi vereador por três mandatos, presidente da Câmara Municipal de Manaus e atualmente é deputado estadual. Na CMM, era aliado de Arthur Virgílio Neto (PSDB) com que rompeu nas Eleições 2018, quando se uniu ao grupo de Amazonino Mendes.

Na ALE-AM, é considerado o líder da oposição e foi um dos membros da CPI da Saúde, que levantou provas adicionadas ao inquérito que investiga o governador do Amazonas, Wilson Lima, o vice-governador Carlos Almeida Filho e outros ex-secretários por desvios no dinheiro de combate a pandemia no estado.

Exclusiva

O programa Exclusiva, que vai ao ar todas as segundas-feiras na 93.7, iniciou uma série especial das Eleições 2020 para entrevistar os 11 candidatos à Prefeitura de Manaus.

Equipe Exclusiva:
Rosiene Carvalho / Apresentação
Thais Gama / ancoragem e apresentação
Patryck Vieira e Ricardo Chaves / Produção
Daniel Jordano / Editor executivo

Leia a seguir trechos da entrevista ou assista a entrevista completa neste link.

Exclusiva: Candidato, qual a sua principal contribuição no plano de governo que o Amazonino Mendes apresentou à justiça eleitoral e que pretende colocar em prática, caso seja eleito nessa eleição?

Wilker Barreto: Sou um ferrenho defensor do enxugamento da máquina, mas isso não quer dizer demitir pessoas, é cortar realmente gorduras, cortar o excedente, cortar contratos que podem obviamente ter diminuição nos seus valores e aqueles que podem ser substituídos sem prejuízo do funcionamento da máquina pública.

É inegável a experiência política do Amazonino ao longo de 40 anos. Eu construo essa experiência e como não tenho 40 anos, tenho a questão acadêmica que me ajuda muito. Temos pontos de gargalos, hoje, na nossa cidade como a questão do transporte, saúde, a segurança pública e as questões econômicas. Não esqueçamos que nós estamos com uma pandemia aí assolando ainda o solo amazonense.

Quando o candidato Amazonino propunha o ‘Renda Manaus’, que é a ajuda de r$300,00 a partir de janeiro do ano que vem quando cessar os efeitos do socorro do Governo Federal, não é somente uma política de enfrentamento a miséria daqueles que precisam, nós precisamos também movimentar a economia.

EXCLUSIVA: Casamento e briga entre os efetivos e os vices tem sido algo recorrente ao longo dos anos na Prefeitura de Manaus. Como é sua relação com o candidato Amazonino Mendes? Qual o ponto de tensão entre vocês dois e como o senhor pretende atuar como vice no caso de uma vitória de Amazonino Mendes?

Wilker Barreto: Me dou super bem com o Amazonino e outra coisa, a gente só aprende com quem sabe. O Amazonino hoje, na minha opinião, é o político em atividade com maior capacidade intelectual e gestora que o Amazonas tem. Pra mim, vai ser um pós-doutorado conviver com o Amazonino. Tenho uma ótima relação. Fui vereador quando ele era prefeito, fui seu vice-líder e agora o destino que eu fosse o vice dele nesta eleição. Vou ser um vice atuante. Não tenho perfil de gabinete. Quero estar na ponta levantando as informações e cumprindo as determinações de uma grande estrategista que é o Amazonino. Manaus, eu tenho certeza, não embarcará em uma aventura.

Sempre digo que todo quartel tem que ter comando, quartel quando não tem comando e governo quando não tem governo, tá aí o exemplo do Wilson Lima.

EXCLUSIVA: O seu nome só na véspera do fechamento da chapa do candidato Amazonino Mendes. Como foi a construção da sua entrada como vice, um cargo muito disputado naquele momento?

Wilker Barreto: Ficou muito claro que o Podemos, partido presidido por essa jovem mulher, brilhante que é a Renata Abreu, o partido traçou no projeto Amazonino Mendes a sua principal candidatura do país. O candidato Amazonino entendeu da importância e da contribuição.

Tinha uns bons nomes…o Francisco Deodato, experiente secretário de várias gestões… e eu com o meu nome na mesa. Fiquei feliz com a escolha e com o aceite de todos os partidos que fazem parte do arco de alianças. Política é isso, uns ganham e outros perdem. Essa eu ganhei, né.

Quero ficar solto, ficar livre para ficar nas ruas, nas secretarias levantando as demandas e fiscalizando contratos.

EXCUSIVA: Qual a colaboração do Amazonino Mendes para reverter o quadro adverso que a gente tem na cidade de Manaus ? O senhor será secretário?

Wilker Barreto: Só se eu receber a missão do prefeito. Particularmente quero ficar solto, ficar livre para ficar nas ruas, nas secretarias levantando as demandas e fiscalizando contratos.

Agora se a mim for dado uma missão, eu sou um soldado e cumpro missão. Sou gestor, já provei que sou gestor. É só comparar a minha gestão como presidente da Câmara e pega a gestão do David Almeida na Assembleia. Tive metade do dinheiro que o David tinha como presidente. Vê os dois períodos. Vê o que eu fiz como presidente e vê o que o David fez como presidente. Não vou nem comparar com o Amazonino porque aí é brincadeira.

Se eu tivesse rabo preso eu não seria o líder da oposição contra o governo mais corrupto da história.

EXCLUSIVA: Quando o senhor foi presidente da Câmara Municipal surgiram algumas denúncias da sua aplicação de recursos públicos, da compra de torneiras. Qual sua condição hoje com relação a essas denúncias no âmbito do órgãos de controle, do Tribunal de Contas e o Ministério Público?

Wilker Barreto: Olha, prestação de conta só tô com a de 2018 pra ser apreciada. 2015, 2016 e 2017 já [foram] aprovadas. Quero só reavivar a memória do povo de Manaus. Fui o primeiro presidente que levou a presidente da época, Yara Lins, para assinar um termo de cooperação técnica para acompanhamento em tempo real da obra do anexo. Entreguei ela [a obra] em um ano.

A questão das torneiras a denúncia do MP pra mim me fez um grande bem porque ficou comprovado que a servidora da Câmara recebeu material realmente da empresa com má fé.

O Ministério Público me alertou, chamei a empresa, trocamos e consertamos. Pra mim foi um grande bem. Denúncias a gente enfrenta com provas. Se eu tivesse rabo preso eu não seria o líder da oposição contra o governo mais corrupto da história. Quem não deve não teme.

EXCLUSIVA: Pergunta do ouvinte Carlos Zacarias: Por que o candidato Amazonino Mendes não compareceu ao debate que estava sendo ansiosamente esperado pela população?

Wilker Barreto: Nós tínhamos uma grande reunião marcada que está nas redes sociais do candidato Amazonino Mendes, no mesmo dia do debate. Os próximos debates Amazonino está apto, preparado para mostrar pra cidade de Manaus que o candidato David Almeida como gestor cometeu atrocidades em quatro meses.

Eu estava lá como membro da CPI da Saúde. Aquelas cirurgias, aqueles exames de colposcopia… eu vi lá o médico falar sentado na cadeira da CPI, que recebeu, que foi contratado por R$87 mil reais e só recebeu R$60 mil e a gestão David Almeida pagou R$ 880 mil, isso em quatro meses.

Se em quatro meses já fez essas atrocidades, em quatro anos vai bater o recorde. Então nós temos obviamente severas restrições a forma como o David Almeida cuida da coisa pública, ainda mais começando a adotar uma postura dissimulada de negar o apoio do governador Wilson Lima a sua candidatura. Política se faz com o princípio da moralidade. O David Almeida foi chamado de corrupto ao vivo e depois se abraça com seu acusador. Isso não é a política que Manaus quer. Ninguém se abraça com alguém que lhe chama de corrupto ao vivo sem nenhum pedido de desculpa, sem nenhum processo. Esse tipo de comportamento não condiz com a postura de quem quer ser prefeito de Manaus.

“Queremos que o senador Eduardo traga para Manaus recursos da União porque é papel não só do Eduardo, mas do Omar, do Plinio e dos oito federais. O apoio à gestão municipal precisa ser um apoio republicano. Agora o apoio político o MDB estava na nossa mesa sentado, nós não escondemos de ninguém. Mas todo mundo sabe em Manaus, principalmente servidor público, que a engrenagem financeira do Governo está por trás da candidatura do David Almeida”.

Quero só dizer que o Podemos mandou o dobro de dinheiro que recebeu o Avante e nem por isso nós conseguimos colocar nem a metade, nenhum terço do que tem o David hoje nas ruas de Manaus. Quero saber como é que ele fez esse milagre.

EXCLUSIVA: Como avalia esses apoios silenciosos de figuras como o senador Eduardo Braga, Omar Aziz e como o governador Wilson Lima nessa disputa pela segundo turno aqui em Manaus?

Wilker Barreto: No dia do lançamento da candidatura do Amazonino e da minha o MDB estava lá. Nós queremos que o senador Eduardo traga para Manaus recursos da União porque é papel não só do Eduardo, mas do Omar, do Plinio e dos oito federais, porque todos eles têm voto em Manaus. O apoio à gestão municipal precisa ser um apoio republicano. Agora o apoio político o MDB estava na nossa mesa sentado, nós não escondemos de ninguém. Mas todo mundo sabe em Manaus, principalmente servidor público, que a engrenagem financeira do Governo está por trás da candidatura do David Almeida.

Ontem foi domingo [e] o David tá sem trabalhar há dois anos, como é que ele tá tendo uma candidatura milionária nas ruas? Ontem eles estavam em Manaus toda. Quero só dizer que o Podemos mandou o dobro de dinheiro que recebeu o Avante e nem por isso nós conseguimos colocar nem a metade, nenhum terço do que tem o David hoje nas ruas de Manaus. Quero saber como é que ele fez esse milagre. Todo mundo é voluntário? A gente sabe que não é.

O povo de Manaus sabe que a candidatura David Almeida já não pertence a ele. Pertence a engrenagem que eu denuncio todo santo dia na Assembleia. A mesma organização criminosa, e quem tá falando isso é a Procuradoria Geral da República. Está lá, dentro de uma campanha que se nega a reconhecer que o Wilson Lima é seu principal cabo eleitoral.

Amazonino tem a experiência e a moral pra administrar. Pergunto: onde é que estava o deputado estadual David Almeida, ele estava na tribuna da Assembleia denunciando o governo Melo por corrupção na Maus Caminhos?

Irei compensar obviamente essa teórica falta de presença na rua com essa dobradinha que nós vamos fazer. Quem vai correr sou eu. Amazonino é o grande técnico.

EXCLUSIVA: O principal foco de crítica ao candidato Amazonino Mendes, por parte dos adversários, é a idade dele e a condição de saúde aos 81 anos. Como o senhor avalia a condição de saúde do candidato Amazonino Mendes? O senhor acha que ele tem condições de saúde para resolver os problemas que Manaus precisa que sejam resolvidos?

Wilker Barreto: Vou te responder perguntando também: e a saúde do Wilson Lima ajudou o que o Amazonas? A falta de experiência é que machuca uma gestão. O Amazonino tem a experiência necessária para fazer uma máquina que precisa de comando funcionar. Eu não tenho dúvida que numa partida de futebol o Wilson Lima corre mais que o Amazonino. Agora alguém questiona hoje que o Amazonino tem mais competência? Hoje ninguém duvida. Em 2018 duvidaram.

Quero trazer a população de Manaus pra mesma reflexão. Amazonino tem a experiência e a moral pra administrar. Pergunto: onde é que estava o deputado estadual David Almeida, ele estava na tribuna da Assembleia denunciando o governo Melo por corrupção na Maus Caminhos?

Você precisa julgar o homem público pela sua história. Aos 81 anos eu não tenho dúvidas que o Amazonino terá na minha pessoa um forte braço. Irei compensar obviamente essa teórica falta de presença na rua com essa dobradinha que nós vamos fazer. Quem vai correr sou eu. Amazonino é o grande técnico. Até porque, nunca vi o melhor time rodeado de craques, ganhar sem um bom técnico.

Tenho certeza que isso não, tipo assim, acontecerá (substituir Amazonino na prefeitura). Não tenho dúvida que nós estamos preparados quando for o momento certo, da vontade de Deus para assumir as funções de prefeito, que eu espero que sejam em 2024 ou 2028. Tenho certeza que o Amazonino tem todas as condições de saúde pra fazer o que ele sabe melhor: usar a cabeça e usar a experiência. É isso que eu estou atrás, dos conhecimentos do Amazonino.

Exclusiva: Outra questão levantada pelos adversários é que o senhor venha a ser o prefeito de fato, nessa perspectiva de estar nas ruas ao invés do prefeito ou na possibilidade de uma eventual complicação na saúde do candidato. Se essa hipótese ocorrer, o senhor se sente preparado para administrar a cidade de Manaus e assumir essa função?

Wilker Barreto: Tenho certeza que isso não, tipo assim, acontecerá. Até porque eu estimo e tenho um grande carinho pelo Amazonino.

Mas, Amazonino não me escolheu atoa. Fui vereador dez anos, presidente da Câmara quatro anos. Conheço Manaus. O candidato adversário, quantas vezes foi na zona Leste? Quantas vezes foi na zona Norte? Passou três mandatos como deputado estadual e qual foi seu trabalho das periferias de Manaus? O que andou?

Não tenho dúvida que nós estamos preparados quando for o momento certo, da vontade de Deus para assumir as funções de prefeito, que eu espero que sejam em 2024 ou 2028. Tenho certeza que o Amazonino tem todas as condições de saúde pra fazer o que ele sabe melhor: usar a cabeça e usar a experiência. É isso que eu estou atrás, dos conhecimentos do Amazonino.

Aceitei esse desafio porque além de poder conviver com o Amazonino quero aprender com ele, porque você só aprende com os melhores. Não tenho dúvida que hoje a mente do Amazonino é a melhor mente que Manaus pode contar para equacionar os seus problemas.

EXCLUSIVA: Suas considerações finais

Wilker Barreto: Eu tinha até sugerido quando vocês me ligaram num sábado pra gente fazer um debate dos vices.

Eleições você ganha e você perde. Faz parte do processo político, mas eu estou severamente preocupado e muitas vezes com o coração apertado. Estou com bastante medo que Manaus possa vir a cair em mãos de grupos que não tem espírito público.

Está me passando um filme na minha frente. Eu estou vendo 2018 se repetir agora. As mesmas promessas fáceis. Tudo se resolve dizendo que é corredor e que é jovem. Nós precisamos é entregar Manaus é pra quem vai combater a corrupção e esse compromisso eu assumo com vocês e com Amazonino.

EXCLUSIVA: A gente queria muito, mas o candidato Marcos Rotta, que é o vice na chapa do David Almeida, agradeceu o convite e disse que a agenda já estava ocupada para esta semana. O debate, então, não entraria também nessa agenda.

Wilker Barreto: Quero fazer um apelo e uma reflexão para o povo de Manaus. Eleições você ganha e você perde. Faz parte do processo político, mas eu estou severamente preocupado e muitas vezes com o coração apertado. Estou com bastante medo que Manaus possa vir a cair em mãos de grupos que não tem espírito público e não estão preocupados meu amigo e minha amiga, com a qualidade de vida da nossa cidade.

Sei mais do que nunca o que eles estão fazendo no governo. Se teve um deputado estadual que está combatendo a corrução sou eu. Fui o único deputado que votou contra o arquivamento do impeachment. Eu e o deputado Dermilson fomos os primeiros a apresentar o processo de impeachment.

Quando vejo a movimentação de atores empresariais fazendo reuniões.. David Almeida fazendo reunião dentro de empresa fornecedora da prefeitura agora no primeiro turno. Que relação vai ter, que moral vai ter um prefeito que pede voto dentro de empresa que tem contratos milionários com a prefeitura?

Que imparcialidade terá esse prefeito quando ele já passa a ser escravo e refém de grupos empresariais? É esse o meu temor. Segunda-feira (30, se o povo de Manaus escolher errado eu volto pra Assembleia. Amazonino segue a sua vida. E como fica o povo de Manaus? Está me passando um filme na minha frente. Eu estou vendo 2018 se repetir agora. As mesmas promessas fáceis. Tudo se resolve dizendo que é corredor e que é jovem. Nós precisamos é entregar Manaus é pra quem vai combater a corrupção e esse compromisso eu assumo com vocês e com Amazonino.

Nós não fizemos reunião com empresário mesmo liderando as pesquisas durante o primeiro turno todo. Você não viu do Amazonino e do Wilker campanhas milionárias.

Quando um prefeito é refém de empresário… tá aí o Wilson Lima como exemplo, quem sofre é o povo. Por isso no domingo, vote por Manaus, vote 19, vote Amazonino e Wilker.

compartilhe

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on print
Share on email