Com superlotação, presídio de Coari registra 5 fugas de detentos entre 2021 e começo de 2022

Com superlotação, presídio de Coari registra 5 fugas de detentos entre 2021 e começo de 2022

Em Coari, a unidade prisional registra quatro fugas de detentos em 2021. Já nos primeiros dias de 2022, uma nova fuga foi registrada. Em todas, os detentos serraram as grades e pularam o muro da penitenciária em Coari, com ajuda de lençóis amarrados um no outro.

Com superlotação, presídio de Coari registra 5 fugas de detentos entre 2021 e começo de 2022
Sistema prisional do Amazonas sofre com superlotação e precariedade. Quantidade de detentos é quatro vezes superior a capacidade limite nas penitenciárias. Foto: Raphael Alves/TJAM

O Sociólogo Especialista em Segurança Pública do grupo de pesquisas ILHARGAS – Cidades, Políticas e Saberes na Amazônia, Israel Pinheiro, avalia que o sistema prisional no Amazonas sofre com a superlotação. (ouça)

Nos presídios, a quantidade de detentos é quatro vezes superior a capacidade limite.

A primeira vez aconteceu em agosto do ano passado, e depois houve fugas em setembro, novembro e no fim de dezembro. Dez detentos haviam fugido do local no fim do ano. Até então, seis deles foram recapturados.

E em menos de uma semana depois, uma nova fuga foi registrada no presídio, nesta primeira semana de 2022. Desta vez, três presidiários fugiram.

O sociólogo Israel Pinheiro comenta sobre as dificuldades de providências devido à falta de políticas públicas prisionais. (ouça)

O titular da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), coronel Vinícius Almeida, fala sobre os trabalhos de reformas e melhorias de segurança nas unidades. (ouça)

Sobre as providências, a Seap informou à reportagem que comunicou aos órgãos do executivo, judiciário e demais órgãos competentes. Solicitou ainda reforço no policiamento na cidade e próximo às comunidades, para recapturar os foragidos.

Uma equipe composta por engenheiros e agentes de segurança foi enviada para a unidade. Os especialistas vão realizar um levantamento das necessidades, para melhoria na estrutura do presídio, reforçando assim a segurança e prevenindo novas fugas.

Os agentes de segurança também vão desenvolver ações de patrulhamento na muralha e entorno do presídio.

Reportagem: Guilherme Guedes